segunda-feira, 21 de setembro de 2009

TV...


Na sexta-feira retomei a minha presença na televisão.
Assim, às 20.30 fomos entrevistados, eu e a Maria José na Porto Canal, no programa "Porto Alive" pela Maria Cerqueira Gomes, para falarmos sobre as expectativas, os planos e as mudanças no que será esta terceira época do "Sexualidades, Afectos e Máscaras".
Foi uma entrevista leve e bem humorada em que pudemos descrever as nossas intenções para o terceiro ano do SAM-TV.

Depois, às 0.30, foi para o ar, também na Porto Canal, novamente em directo, com a duração de uma hora, a 86ª emissão, do "Sexualidades, Afectos e Máscaras" com a Maria José Guedes.

Com novo horário, agora 30 minutos mais cedo, com novo cenário e retemperados pelo descanso das férias foi possível começar a nova época com novas energias.
O tema abordado foi "A nova Lei de Educação Sexual, publicada a 6 de Agosto".
Uma questão polémica...
Uma nova Lei...
Uma nova realidade...
As mesmas críticas e outras que surgem, agora, com os enormes erros que esta nova realidade legal cria.
A Educação Sexual mantém-se transversal...
E eu sou um forte crítico da transversalidade da Lei.
Sei que o facto da Educação Sexual poder ser abordada nos mais diversos contextos disciplinares facilita que não seja abordada em nenhum.
Porque os "curricula" são extensos.
Porque é um tema fracturante.
Porque a ordem de prioridades torna-se menos problemática, supostamente se o tema for deixado esquecido.
Com a definição de seis horas/ano para os mais novos até um máximo de 12 horas para os anos mais avançados é tornar a questão ainda mais conflituosa.
É impossível conseguir falar de temas tão díspares como as Sexualidades, os Afectos, a Luta contra a Discriminação de Género, a Gravidez não Desejada, só para citar alguns dos itens programáticos, em 6-12 horas/ano. Pensar em tentá-lo é, no mínimo, obsoleto.
O facto de deixar às Escolas a liberdade de execução torna, ainda, o processo mais complexo e discricionário.
Foi, ainda, necessário alertar para o facto de, na grande maioria das Escolas, este tema estar a ser entregue aos Professores de Educação Física, o que se torna caricato e pode condicionar o tipo de abordagem e as estratégias a utilizar.
E foi esta a temática que foi abordada na primeira emissão desta terceira época do SAM-TV!
Terminado o tempo, foi necessário prolongar o tema para a próxima emissão, tendo em conta a quantidade de telefonemas e de SMS recebidos.
Foi um outro tema, diferente, abordado com clareza, de forma informal, mas trabalhado, em estilo tertuliano, com os nossos espectadores.
Porque este é o Mundo do dia a dia, a vida real.
A intenção foi, uma vez mais, efectuar uma abordagem com a frontalidade obrigatória que os espectadores exigem e merecem.
A motivação é, acima de tudo, tentar dialogar sobre o tema.
Mas houve, ainda, oportunidade, para apresentar a CASA - Centro Avançado de Sexualidades e Afectos, enquanto destaque positivo.
Em alguns minutos foi possível anunciar o projecto e delinear a sua Carta de Intenções, os seus objectivos e as metas que se propõe alcançar.
Foram, assim, criadas duas janelas de oportunidade, em televisão, ainda que diferentes e com um registo obrigatóriamente dispar, até porque direccionadas para públicos alvo não semelhantes.
Foram duas oportunidades, com especificidades próprias para, em contexto televisivo e em directo, abordar questões, na área das Sexualidades e dos Afectos, nomeadamente a nível da intimidade e da afectividade.
Foi, novamente, uma sexta-feira passada a correr mas, obviamente, com enorme prazer.
À 1.30 da manhã, quando abandonámos as instalações da televisão, saímos cansados mas, acima de tudo, com a noção do dever cumprido e, já, ansiosos pela próxima maratona televisiva...

6 comentários:

Dri Viaro disse...

Uma semana cheia de coisas boas pra vc
bjs

Gonçalo disse...

A ser verdade que estão definidas 6 a 12 horas para educação sexual, acho ridículo. Afinal de contas vão ter tempo apenas para continuar a mostrar como se coloca um preservativo numa banana, que redutor...
Infelizmente agora não tenho Porto Canal, haverá alternativas para acompanhar o vosso programa além deste blogue? Era tão bom que existisse reposição via net...
Um abraço e uma semana cheia de luz!

Manuel Damas disse...

Um beijo grande, Dri e uma otima semana para si também.

Manuel Damas disse...

Meu caro Gonçalo...neste momento penso que não terá grandes opções.
Mesmo assim eu tentarei informar-me na Porto Canal.
Um grande abraço.

dermatologistested disse...

fico um bocado "exasperada" quando este tema é abordado e com as fundamantaçoes de mentes pequeninas e provavelmente bem perversas que atestam que a disciplina servirá para fomentar o sexo desbragado nas crianças e adolescentes...6 a 12 horas, pensarão que assim pouco se pode informar sobre a sexualidade , conceito que nas cabecinhas pobres equivale a penetrações sem fim... enfim... já exasperada de todo, só me apetece ser irónica... com essa quantidade de horas servirá para ensinar a dizer obrigado no fim!que isto da educação também se aplica ao sexo!

Manuel Damas disse...

Minha querida dermato...segundo me referem professores amigos, nem para isso dá.
Com as ordens do ME por causa da Gripe A, as aulas de 45 min, que é o caso, devem ser deixados os ultimos 30 min para os "meninos" lavarem as mãos, limparem as secretárias e todos os equipamentos...
Assim sendo...só mesmo para dizer bom-dia à entrada e bom-dia à saída...se não for boa tarde.
É o País que temos.