terça-feira, 22 de julho de 2008


Foi lançado o primeiro livro da Patrícia Cruz, intitulado "Sempre como n'areia"...
Trata-se de uma história de amor.
Mas é mais do que uma simples história de amor...é uma história de amor alternativo, uma história de amor no feminino.
É uma história de amor homossexual feminino.
Pena é que, ainda hoje, se tenha que fazer esta distinção.
Pena é que, muito para além do direito à diferença, não esteja já instituído, como nos países civilizados, o direito à indiferença.
O direito a dizer "Amo-te!", independentemente da orientação, do sexo, da idade, do estracto social.
Mas regressemos ao livro da Patrícia Cruz.
É uma história de amor que consegue evitar a necessidade facilitista de cair no calão, tendência muito em voga nos meios literatos portugueses.
Nem sequer, por ser uma história de amor diferente, houve necessidade de cair na rotina da descrição das situações sexuais...bem longe disso.
É, apenas, e bem, uma descrição de uma vivência de Afectos...os encontros, os desencontros, os reencontros.
Em certos momentos a escrita faz lembrar Eça de Queirós, pelo pormenor a que chega...destaque para a receita do folhado de perdizes que sei ser deliciosa.
Uma chamada de atenção para a fuga à tentação fácil de que o livro terminasse com o "happy end" esperado...
A título de referência o facto de, com uma semana de vendas, o livro se preparar para entrar no "top ten" da Livraria Bertrand.

Parabéns, Patrícia!

17 comentários:

BlueVelvet disse...

Este não li nem conheço a autora.
Mas há meses fiquei surpreendida com um livro da Rosa Lobato Faria, chamado A Alma Trocada.
É uma história de amor homossexual no masculino.
Também de uma beleza imensa.
Aconselho vivamente.
Beijinhos e cetins

macaw disse...

tenho saudades de ler um livro português! já ando saturada do inglês...

sobre homossexualidade só li um, "Vagabundos de Nós" de Daniel Sampaio, um dos meus escritores favoritos! excelente! adoro os livros dele!

bjinhos ;)

navegadora disse...

A cada passo dado para a frente a humanidade regride dois para trás. São só alguns que dão saltos, felizmente saltos, para arejar mentalidades, para fazer a diferença. O amor ainda está longe de ser vivido no seu máximo potencial e em verdadeira liberdade. Por vezes parece ficar preso a preconceitos e parece deixar-se aprisionar a determinados grupos...mas, qual grão de areia na engrenagem, rapidamente se liberta e faz aparecer gestos de coragem, de ousadia e deixa-se retratar na sua plenitude...e parece que timidamente todos vão querendo saber noticias:) ou não se venderiam tantos livros de Amor...mesmo do amor mais ousado. Parabéns à autora do livro e parabéns para si,por mais uma vez falar de AMOR. Um beijo

Manuel Damas disse...

Leia este., minha querida "blue" e depois quero ler a sua opinião!
Beijinhos!

Manuel Damas disse...

"mac"...que tal ler o segundo?
:)))))))))))))))))

Manuel Damas disse...

Subscrevo, Nav.
Um beijinho grande.

liamaral disse...

Parece-me uma boa sugestão! Vou aproveitar! Obrigada!

:) Beijinho

Manuel Damas disse...

É uma boa sugestão, Lia...

Mar da Lua disse...

Manel:Bem hajas pelas tão simpáticas referências ao "Sempre como n'areia". É bom saber que nos leem e que gostam de o fazer. Abraço!

Manuel Damas disse...

Um beijinho grande Patuchinha...

Mize disse...

Já li. É um livro que deixa saudades. Bem escrito, diria mais, honestamente escrito, com a densidade exacta, E com a intensidade que SÓ a Traição consegue carregar.
PARABÉNS.
Escreve mais Patrícia Cruz.

Manuel Damas disse...

Eu tinha avisado, zeuzinha!
:))))))))))))

Sónia Pessoa disse...

Parece-me uma boa escolha para levar de férias. Passei aqui por acaso e vou voltar. Aparece no meu cantinho para conheceres o meu projecto literário, a primeira história infantil, que aborda a homossexualidade, será editada já em outubro, pela editora Papiro.

Abraço,
Sónia

Manuel Damas disse...

Cá ficarei à espera, atentamente, Sónia.
Um beijo

Mar da Lua disse...

Manuel: Desculpa usar o teu espaço, mas gostava de aceder ao blog da Sónia Pessoa - que aqui falou sobre o seu projecto literário - mas não consigp. Sónia, se aparecer por cá...deixe-nos o URL do seu blog. Obrigada.

Maria José:Fico contente com os seus comentários. E voces, por favor mantenham a imensa quimica que vos une no SAM. É raro assitir-se a tamanha cumplicidade no ecrã. Beijinho e bem haja.

Manuel Damas disse...

Um beijinho grande, Patrícia e em frente...

tulipa disse...

Olá
Passei por aqui...e reparei que fizemos as duas destaque ao mesmo livro...gostei do livro apesar da simplicidade da escrita...
No meu ainda recente blog...
um abraço
tulipa