domingo, 22 de julho de 2007

CONSELHOS DE MAE...


Recebi este e-mail que não resisto a transcrever, porque a vida não tem que ser cinzenta...
Oito motivos para, nem sempre, confiar nos conselhos das mães


1º- Deixa de jogar bola e vai estudar para poderes ter um futuro!

(Mãe de Ronaldinho)

2º- Pára de gritar!!!!!

(Mãe de Luciano Pavarotti)

3º- Deixa de brincar com essas máquinas ou nunca terás nada na vida!

(Mãe de Bill Gates)

4º- É a última vez que riscas as paredes da casa de banho!

(Mãe de Miguel Ângelo)

5º- Pára de bater na mesa, estou cansada desses ruídos!

(Mãe de Samuel Morse)

6º- Fica quieto de uma vez, daqui a pouco vais querer dançar nas paredes!

(Mãe de Fred Astaire)

7º- Nada de igualdades, eu sou a tua mãe e tu és o meu filho!

(Mãe de Karl Marx)

8º- Pára de mentir! Pensas que ao estares sempre a mentir te vai
ajudar a conseguir ser alguém na vida?

(Mãe de José Sócrates)

10 comentários:

Patrícia disse...

a si diria..."deixa de te olhar ao espelho"...impossível, assim não seria você...o nosso querido professor narcisista:-)

Cristina disse...

"Não brinques aos médicos ... vai lá para fora jogar à bola"

Manuel Damas disse...

Patrícia, meu anjinho, de novo virulenta...Ótimo! :)

Manuel Damas disse...

Se eu não tivesse brincado aos médicos agora, seria um Cristiano Ronaldo...enfim!

Patrícia disse...

virulenta...não sei lá como raio ando.mas tive a certeza de que aquela pessoa com que sempre sonhamos existe.isso deu-me um novo alento...fez-me pensar que todos temos um caminho, e que dê por onde der, esse caminho é sempre em frente

tb disse...

Recebi-o também e fartei-me de rir. Reli e voltei a rir.
Deixo beijo

Manuel Damas disse...

Patrícia...Paixão nova no horizonte????

Manuel Damas disse...

Eu achei a lista deliciosa, tb...Daí a publicação.

Patrícia disse...

não professor...poderia ser, a perfeita, mas quis Deus que na vida nem tudo fosse perfeito e a distância fosse incompatível.mas já fico feliz por saber que existem pessoas iguais ao que nós sonhamos:-)

Manuel Damas disse...

Os afectos podem não ser racionalizáveis...