domingo, 8 de julho de 2007

HOMEM...



«Que quimera é o homem? Que novidade, que monstro, que caos, que sujeito de contradição, que prodígio!
Juiz de todas as coisas, verme imbecil; depositário da verdade, cloaca de incerteza e de erro; glória e nojo do universo.
Quem deslindará esta embrulhada?»

Pascal

2 comentários:

Mize disse...

A genealidade do Homem também dá para estes pensamentos sempre actuais e tão intensos. O mistério continua e encerra-se em cada Homem que nasce. O dia de amanhã, tão próximo e tão distante. Os mistérios da morte e do amor também se odem cruzar.

Manuel Damas disse...

O mistério da vida/morte...Amor/ódio...Paz/guerra! Tudo isto é vida, tudo isto é Homem!