terça-feira, 31 de março de 2009

A IGREJA CATÓLICA EM POLVOROSA...


A Igreja Católica anda em polvorosa...
O périplo do Papa por África, iniciativa que teria sido agendada com intenção ecuménica mas, também, de marketing, acabou por se tornar uma enorme dor de cabeça.
Após as declarações desastrosas e vazias de conteúdo científico de Bento XVI, acerca do preservativo e da SIDA, diversos prelados de relevo sentiram-se obrigados a vir a público tentar ajustar as declarações infelizes do Papa.
Quando o Papa diz "Não se resolve o problema da SIDA com a distribuição de preservativos. Pelo contrário, o seu uso agrava o problema" deveria saber que estava a ser impreciso científicamente, dogmático e a estragar, com uma declaração errada, muito do trabalho que as mais diversas ONG's têm vindo a travar, nomeadamente no continente africano, com a OMS à cabeça.
Logo a prelatura mundial decidiu acorrer em massa, tentando redireccionar as declarações do Sumo Pontífice.
Nesta fúria proteccionista do prelado, Portugal não fugiu à regra.
Mas também no caso português as intervenções têm sido desarticuladas e criadoras de ruído.

Assim, segundo o Bispo de Viseu, D.Ilídio Leandro, as pessoas infectadas com o virús da SIDA e com vida sexual activa devem usar preservativo.
"Têm uma obrigação moral de se prevenir e de não provocar a doença na outra pessoa(...)Há a obrigação moral de usar o preservativo".

Por seu lado, o Bispo das Forças Armadas, D. Januário Torgal, defendeu que "proibir o preservativo é consentir na morte de muitas pessoas".

O Bispo do Porto, D.Manuel Clemente, disse que "A grande solução para o problema da SIDA é comportamental.(...)Temos de considerar o que são expedientes (o preservativo), que terão cabimento nalguns casos, com a solução, que é do género comportamental".

Será que, com toda a confusão que grassa entre os responsáveis oficiais do dito "Reino de Deus", alguém se entende?
Por mim, chega de patetices!

10 comentários:

Zé Ninguém disse...

Enfim... sem comentarios.
Parece ser que apenas algum "rebelde" nas fileiras da igreja se atreve a tomar uma posiçao coerente com a manutençao da vida humana.
Mas há algo que me perturba..."Têm uma obrigação moral de se prevenir e de não provocar a doença na outra pessoa(...)Há a obrigação moral de usar o preservativo"... será que o Sr. Bispo de Viseu me criticaria muito se eu argumentasse que ninguém é infectado de HIV por outra pessoa, mas sim que se infecta de HIV por manter relaçoes sem protecçao com outra pessoa (pondo que esta é a via de contágio mais frequebte).
No meu caso pessoal, considero que me infectei com HIv, e nao culpo ninguém por isso. Se acaso a mim próprio. Mas o que está claro é que a obrigaçao (moral, ética, comportamental, cognitiva... deixo à escolha do freguês)de colocar meios de protecçao numa relaçao sexual, é de igual responsabilidade para todos os participantes, e nao sómente para os que estao diagnosticados com HIV. Até porque se sabe que estes normalmente sao os primeiros a sentir o peso do estigma e os problemas de consciencia no caso de nao usarem o preservativo.
Além disso, bem mais perigoso é uma relaçao sem protecçao onde nenhum dos intervenientes tem um diagnostico efectuado, nem as provas pertinentes. Uma ENORME quantidade de gente está infectada e nao o sabe, e a maioria dos contagios que se registam hoje em dia, sao justamente provocados por esta situaçao.
Quanto às "Igrejisses" em questao, parece que apenas o Sr. Bispo das forças armandas tem uma noçao da realidade. Todos sabemos que a posiçao do Sr. Bispo do Porto é utópica. Mas a meu ver compreensível.
Passo a Explicar:
Diz o Sr. Bispo do Porto que o problema é comportamental. eu entendo o seu ponto de vista, embora nao o comparta.
Vista a actual crise de vocaçoes na igreja católica, o que este senhor pretende é que todos sejamos celibatários, e por consequencia todos dignos do sacerdócio, e assim acabar com a SIDA. Seria um método eficaz, se fossemos todos Santos. Mas como somos apenas Humanos, nao creio que seja viável. Nem mesmo entre os que se supoe que sao celibatários por vocaçao religiosa, já que é conhecido que na sua condiçao de Humanos e pecadores, até estes "fornicam" e seguramente que nem sempre com preservativo. Que escândalo, nao é? Eu conheço pessoalmente casos.
Bem melhor será usar o preservativo e penar no Purgatório para todo o sempre, que ser diagnosticado com HIV e ter de viver com o peso desta condiçao para o resto da vida. (Vao por mim... eu SEI)
E aquilo que eu recomendo a toda a gente, isso sim. quer tenham tido relaçoes sem protecçao ou nao, é que realizem com frequencia o teste do HIV. É a única maneira de conseguir um diagnóstico precoce (HIV+) e evitar uma situaçao bem mais grave que é ter SIDA.
Abraços
Zé Ninguém
http://avihdadeumzaninguem.blogspot.com/

Casemiro dos Plásticos disse...

Oh professor, sabe o que lhe isto anda tudo de pantanas e ninguem diz coisa com coisa. Que tristeza, que palhaçada se vive p'ra aqui!
abraço e boa semana, estou de volta.

joana disse...

Professor infelizmente a igreja que deveria estar do lado,de tudo o que possa proteger contra doenças transmissiveis tem assim um desabafo destes que mais ridiculo não podia ter sido.Realmente ninguem se entende e de um assunto que deveria ser tratado com extrema seriedade esta a tornar se num grande circo mundial.
Se todos fossem pelas ideias que a igreja incumbe ao povo,nem quero pensar o que poderia acontecer,ainda bem que as pessoas,decidem por elas,mas infelizmente muitas ainda vão por aquilo que o catolicismo dita,são as ditas fieis,a ver vamos o que isto irá dar,pelo menos palhaçada já deu que chegue.
Beijinhos Professor e continuação de boa semana

bisturi disse...

Caro Colega e amigo:
!º Discordo do título deste post porque a Igreja Católica NÃO ESTÁ EM POLVOROSA!!!
QUEM ESTÁ É ALGUMA IMPRENSA E MEIOS DE COMUNICAÇÃO SOCIAL QUE QUEREM MAIS UM FAIT DIVER PARA ESQUECER MALES MAIORES...

É triste ver-se tamanha campanha ateísta, jacobina militante, arrogante, ignorante e intolerante que propala o relativismo, trunca declarações e atitudes, defende o hedonismo puro e duro,sem princípios e sem decoro...

O que o Papa disse NÃO É DOGMA...só assim se compreendem as declarações de alguns bispos portugueses que são apoiadas por todos os católicos, apostólicos , romanos... todos poderíamos subescrever sem titubeios...

É mais fácil e está na moda aproveitar qualquer fumozinho para tentar ver um grande fogo... SUPREMA IGNORÂNCIA...

PARA LER E MEDITAR ( COM TRANQUILIDADE E ESPÍRITO ABERTO...)

"Preservativos em África: Artigo no "Washington Post" diz que Papa pode ter razão

A distribuição de preservativos não está a ajudar a combater a Sida em África e pode, inclusive, estar a ter o efeito contrário. Quem o defende é Edward C. Green, um cronista do "Washington Post", citando estudos científicos.

12:44 Segunda-feira, 30 de Mar de 2009

A posição do papa tem provocado inúmeras reacções
Riccardo De Luca/AP
Edward C. Green, um cronista do "Washington Post", sai em defesa da posição do Papa Bento XVI contra as campanhas para a utilização de preservativos como forma de combater a propagação do HIV/SIDA em África. Num artigo de opinião intitulado "O Papa pode ter razão", cita vários estudos científicos que indicam que os preservativos não estão a ter sucesso como forma primária de prevenção e que as campanhas podem mesmo agravar a propagação do vírus naquele continente.

Edward C. Green diz que as Nações Unidas ignoraram os resultados de um estudo que encomendaram a Norman Hearst e Sanny Chen, da Universidade da Califórnia, após em 2003 os investigadores terem concluído a não existência de evidências que os preservativos estivessem a resultar como forma primária de prevenção do HIV em África. O colunista diz que este dado tem sido refutado em diversos grandes artigos de revistas cientificas como a Lancet, Science e BMJ, referindo um artigo publicado no ano passado na Science onde 10 especialistas consideram que "o uso consistente de preservativos não atingiu um nível suficientemente alto, mesmo após anos de campanhas alargadas e agressivas para a sua promoção, de modo a fazerem descer o número de novas infecções e das epidemias generalizadas na África Sub-Sahariana".

Edward C. Green diz que ao contrário de países como a Tailândia e o Cambodja, onde a propagação acontecia sobretudo através da prostituição e foi possível instituir políticas eficazes de distribuição de preservativos nos bordeis, em África a situação é diferente.

Defende que isto acontece porque por um lado o vírus não está aí tão concentrado em grupos de risco, como prostitutas, homossexuais ou utilizadores de drogas injectáveis, por outro porque uma parte significativa da população tem diversos parceiros sexuais em curtos períodos de tempo. No Botswana, que tem uma das mais altas taxas de infectados dos mundo, 43% dos homens e 17% das mulheres indicaram ter tido relações sexuais regulares como dois ou mais parceiros no ano anterior.

O cronista vai contudo mais longe nas suas conclusões, diz que não só as campanhas não resultam porque não estão a levar ao uso generalizado do preservativo, ao mesmo tempo que as pessoas que os passam a usar normalmente podem por isso ficar mais confiantes para correr riscos em algumas ocasiões. Defende que a solução deveria antes passar por campanhas pela fidelidade, mesmo no caso de relações poligâmicas."

http://aeiou.expresso.pt/preservativos-em-africa-artigo-no-washington-post-diz-que-papa-pode-ter-razao=f506069

Manuel Damas disse...

Meu querido Zé...depois de ler o seu testemunho apenas me apetece escrever...
Um beijo enorme e obrigado por me dar a honra de visitar o meu blog.

Manuel Damas disse...

Seja bem revindo, meu querido Casemiro...
espero lê-lo muitas vezes!
Um grande abraço e continuação de boa semana!

Manuel Damas disse...

Um beijo enorme Joana e para si também continuação de uma fantástica semana.

QJ disse...

essa malta da religião, não só não sabe muito bem o que diz e o que faz, como nem sequer sabem em que planeta vivem.

a igreja sempre defendeu que sexo, só para procriar pois o sexo é uma coisa imunda e pecadora (ainda bem que a malta é pecadora).

é claro que até faz sentido que aquele gente diga certas coisas, afinal se é só pinar para fazer o filho e de resto... reza-se, é claro que eles vivem noutro planeta e ainda não interiorizaram que as pessoas relacionam-se sexualmente pelo prazer que daí advém e não para fazer filhos.

quando a igreja perceber e aceitar o sexo fora e dentro do casamento então talvez a coisa mude um pouco.

mas a melhor maneira de isto tudo mudar, é deixarem-se de falsas tretas e fazer o que outras religiões já fazem, os padres/pastores casam-se têm filhos e mais o que houver, e a desculpa que o padre tem de ter total disponibilidade para o seu "rebanho" é treta, então o que se dirá dos bombeiros, dos policias, dos militares, dos médicos e de tantas profissões que têm que se levantar a horas estranhas para ir ajudar outros, ou em ultima racio os pastores de outras religiões que executam exactamente as mesmas tarefas dos padres católicos e são casados, têm filhos e por aí fora

Manuel Damas disse...

Oh meu caro Bisturi...
Leio-o e fico espantado, ainda por cima sendo você médico...
Mas a cada um as suas declarações.
Já em relação à revista "Lancet", que o meu querido colega cita, transcrevo uma parte, precisamente do editorial da "Lancet"...

"Quando uma pessoa com tal influência, seja uma figura religiosa ou politica, faz uma declaração científica falsa que pode ter consequências devastadoras para a saúde de milhões de pessoas, deve retractar-se ou corrigir publicamente o que foi dito. (...)O Papa tem que se retractar.Menos que isso seria um péssimo serviço para o público e para todos aqueles que promovem a saúde, incluindo milhares de católicos, que trabalham incessantemente para travar a disseminação da sida em todo o mundo".

Mas acrescento as declarações da OMS...
" O preservativo é o único e mais eficiente modo para reduzir a transmissão do HIV por via sexual"

E termino com as declarações do programa da ONU para a SIDA, Michael Bartos que qualificou a afirmação do Papa de "absurda"!

Meu caro Bisturi...como diz a Maria José Guedes, no "Sexualidades, Afectos e Máscaras"..."Só não sabe quem não quer"...

Abraço e continuação de boa semana!

Manuel Damas disse...

Meu caro QJ...um grande abraço e obrigado pelo seu contributo!
Volte sempre!