quarta-feira, 2 de maio de 2007

AGORA...



Num momento em que não sei o que estou a construir, se é que estou a construir algo, não me é fácil escrever aqui.Sinto que estou a percorrer um trajecto mas, sinceramente, não sei para onde, com quem ou até onde...E isso esvai-me. Por isso pedi, há dias, compreensão para quem me lê.
E, neste momento, tenho que renovar o pedido!
O trabalho cumpre-se, sem gosto mas por obrigação.
As emissões da Rádio gravam-se, por devoção...dos parcos momentos de prazer que usufruo neste momento.
As crónicas do Jornal escrevem-se, sentidas, mas quase num frenesim insano.
A trajectória é esta, neste momento dependente de um aceno ou de um sorriso mas que, infelizmente, pouco ou nada diz.
Até quando?
Precisava de um aceno, do Teu aceno...
Estou cansado, muito cansado.

10 comentários:

Nuno Nogueira Ferreira. disse...

Gostei do nosso café hoje.
Foi muito bom!
Espero pelo próximo!!!

Patrícia disse...

pudesse ajudá-lo e assim faria...mas a verdade é que ninguém pode ajudar quem se encontra no caminho que o professor está a percorrer.apenas podemos dizer que estamos aqui para si...

joana disse...

Prfessor,faço das palavras da Patricia as minhas...
Coragem professor por mais dificil que seja há sempre um caminho,muitas vezes nada facil de percorrer,mas é isso que nos faz ver a vida como ela é e a aprender...
Professor estarei aqui,queria que soubesse isso...
Para si aquele beijo do costume cheio de carinho e amizade...

Manuel Damas disse...

E irei mais vezes, Nuno.Com todo o prazer.

Manuel Damas disse...

Obrigado Patrícia.Muito obrigado.

Manuel Damas disse...

Muito obrigado pelo carinho e pela amizade, Joana.

Mize disse...

Então...esse astral não pode estar assim. O Professor não merece. Esta sua AMIGA diz presente. Sempre. Não está só. Não precisa, nem merece. Viva o Brasil...Pense nisso. Divirta-se.

Manuel Damas disse...

Dos AMIGOS, Maria José, dos verdadeiros amigos, não me queixo!Um beijo

Mar da Lua disse...

Fui chamada para me alistar na fileira dos abraços. Presente meu querido, quero que oiças o meu "presente"

Manuel Damas disse...

Minha querida Patuchinha...um dos teus abraços sabe sempre bem demais.