quinta-feira, 10 de maio de 2007

Herman Jose-Nelo e Idália-Aidinha e a Puberdade

Porque a vida não tem que ser permanentemente cinzenta...

4 comentários:

Patrícia disse...

"Eu morro da vida que me dás todos os dias. É possível amar alguém e não ter nada para lhe dar...ou não conseguir".

Margarida Rebelo Pinto
"Alma de Pássaro"

Manuel Damas disse...

Cautela com a Margarida Rebelo Pinto...o palavrar dela nem sempre é realista.Um beijo enorme

Patrícia disse...

será que é realista o palavrar de alguém que fala de afectos?

Manuel Damas disse...

Eu palavro de afectos...e nem por isso me considero mais ou menos realista.
Os Afectos não têm que ser sinónimo de demência ou de incapacidade congnitiva ou analítica.