sexta-feira, 31 de agosto de 2007

VATICANO


Novos escândalos sexuais desta vez em Itália envolvem padres católicos.
Sete padres em diferentes cidades da Itália estarão envolvidos em crimes sexuais ocorridos ao longo dos últimos dez anos.
A primeira denúncia partiu de um ex-menino de rua, actualmente preso por extorsão.
“Foi ele quem me iniciou sexualmente”, refere-se a vítima ao padre salesiano Dom Luciano Alloisio, de 63 anos, do Instituto Valsalice.
A vítima vinha exercendo chantagem sobre Dom Luciano, segundo refere“ porque não tinha como pagar as despesas de casa. Além disso, Dom Luciano abusou de mim quando eu tinha 15 anos.”
Confrontado com as acusações, Dom Luciano confessou que costumava pagar por serviços sexuais de rapazes que se prostituem no centro de Turim. Mas insistiu nunca ter saído com um menor de idade o que, na presente situação, se afigura tristemente irónico.
A "suposta" vítima garantiu aos procuradores que há muitos anos vive da prostituição e da chantagem de sacerdotes.
“Mantinha relações sexuais com vários padres de Turim e cidades vizinhas e pedia dinheiro para ficar calado”, afirmou.
Na casa do salesiano, os procuradores encontraram uma série de bilhetes assinados pelo prostituto com as frases “Nunca tive relação sexual com Dom Luciano” e que o rapaz explicou que seriam recibos do género “recibo em troca do silêncio”.
Há poucos dias, a Polícia encontrou um livro de contabilidade com a prova de vários pagamentos feitos por outro padre, monsenhor Mario Vaudagnotto, diretor do Escritório de Celebrações Litúrgicas da Diocese de Turim.
Além dos seis padres investigados pela Procuradoria de Turim, outro sacerdote está na mira da Justiça...
Dom Pierino Gelmini, de 82 anos, fundador da comunidade "Incontro", que presta assistência a jovens toxicodependentes.
Dom Gelmini, que era acusado por dois de seus ex-hóspedes, refutou as acusações afirmando que se tratava de ataque de um lobby de judeus que tentaria prejudicá-lo.
Estas declarações levaram à demissão do advogado do sacerdote, por discordância e desencadeou um efeito de bola de neve...actualmente já são dez os jovens que acusam Dom Gelmini de crimes sexuais, que é conhecido em Itália como o padre anti-droga!
Os jovens referem a existência de uma “sala do silêncio” na comunidade, onde seriam cometidos os abusos sexuais...
Recentemente, a Igreja Católica,chegou a um acordo financeiro com 508 vítimas de abuso sexual por sacerdotes da Arquidiocese de Los Angeles...
Todo este assunto choca e enoja, principalmente quando a Igreja Católica assume, mundialmente, uma posição de total intolerância perante comportamentos e orientações sexuais considerados "pecaminosas e doentios"...

8 comentários:

Cristina disse...

Caminha-se para o abismo ... Quando os anti-qualquer coisa são os primeiros a pecar, que dizer dos que estão no banco dos réus? E dos pais ou familiares que abusam das crianças e continuam impunes?
Mais grave, aqueles que por serem da família cumprem uma pena menor.
Continuaremos a ouvir falar destes casos enquanto os homens permitirem que assim seja mas são afinal os homens que fazem as leis.
A Igreja continua a pagar para calar e assim será ...

Manuel Damas disse...

Subscrevo totalmente Cristina.
Beijo grande

Francisco Moreira disse...

Tenho tanta vontade de falar mas...
-Cala-te boca!

Manuel Damas disse...

Oh Francisco...Medo?Cautela?Diplomacia? Nem parece seu...

Francisco Moreira disse...

Pois... também tenho aquele problema do "falar demais"... Sou um "desbocado" que tem instantes de "lucidez".

Manuel Damas disse...

Em certos temas creio que ser "desbocado" é sinónimo de coragem e de denúncia!

Francisco Moreira disse...

Já me arrependi tantas vezes... Tantas... e continuo a arrepender-me... Não aprendo.

Manuel Damas disse...

Desbocado, por vezes, é uma qualidade...