terça-feira, 20 de novembro de 2007

VOO PELO AR!


Voo pelo ar,
quando penso em ti...
Sinto na minha pele
a tua
e voo sem parar!
Sinto nos meus
os teus olhos
e voo pelo ar!
Sinto os teus braços,
à volta dos meus...
Sinto o teu corpo
no meu
as tuas pernas,
nas minhas entrelaçadas,
o teu suor,
com o meu misturado
e voo pelo ar...
O meu corpo,
mergulhado no teu...
Olhares misturados,
entrelaçados,
que se beijam em silêncio,
nada ficando por dizer.
e voo pelo ar!
Sinto a alegria de te ter,
junto a mim !
Sinto-me feliz por ser
Voo pelo ar !
Voo feliz
por existires,
feliz
por seres....
Feliz
por estares...
E continuo a voar,
inebriado de ti .
Voo pelo ar
quando estás,
pelo prazer de voar...
Voo pelo ar
quando não estás,
recordando,
com saudade,
o sabor da tua boca,
a meiguice
do teu olhar,
o calor da tua pele
e voo pelo ar...
Voo pelo ar,
feliz
por estar a voar,
contigo
e em ti!

Manuel Damas
(Escrevi-o há 5 anos. Hoje limei algumas arestas e, agora sim , está pronto.

8 comentários:

Catarina disse...

Ja nao vinha aqui a algum tempo! =P A escola é uma desgraça pa estas coisas...nao deixa tempo nenhum! =P

Bonito poema sim...escrever é uma virtude...e eu agradeço todos os dias o meu gosto pela leitura e pela escrita...um dia inda lhe ofereço assim um poema meu engraçaditu pa pensar! =D

Beijinhuu da Catarina

Manuel Damas disse...

AINDA NÃO TENHO NENHUMA SUGESTÃO PARA VOCÊS, MAS NÃO ESTÁ ESQUECIDO!
De vez em quando apetece-me escrever até porque...liberta!
:)
Um beijinho grande e vá aparecendo!

Helena disse...

N andará a tomar mto red bull, professor? :-)

Manuel Damas disse...

Não Helena-fadista.
Eu sou assim!
Um ser lindo...tanto por fora, como por dentro!
Claro que não sou marialva,não canto o fado, não cuspo para o chão, não uso a "unhaca" do dedo mindinho grande e...glória das glórias, não coço as partes pudibundas à mãozada...
Temos pena!
Uns, são assim, sem interesse, como eu.
Outros têm todas as características acima enunciadas e são adorados por jovens, como a menina.
Ainda bem...
Assim não sendo,o que seria feito do cor de rosa, que eu tanto adoro!

FM disse...

Gostei do poema... com ou sem Red Bull... Continue a voar, fica-lhe bem... independentemente da cor da capa (risos).

Manuel Damas disse...

Eu não gosto de Red Bull..estraga-me a voz...para cantar!
:))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))

Mize disse...

Professor, o seu «voo», singelo, é o bater de asas de quem está apaixonado, e por isso, plural.

Bem haja e escreva sempre,
sempre assim.

Manuel Damas disse...

Obrigado Maria José, pelo beijinho com sabor a amizade.