quarta-feira, 24 de janeiro de 2007

PAULO MACEDO, DIRECTOR GERAL DOS IMPOSTOS


Paulo Macedo, Director-Geral dos Impostos, mandou celebrar uma Missa de Acção de Graças, pela competência dos Trabalhadores do Fisco.
Se a moda pega ainda vamos ter o Ministro da Saúde a mandar celebrar uma Missa de Acção de Graças por todas as Maternidades que mandou fechar e por todos os Serviços de Urgência que, por este País fora, se prepara para mandar fechar afectando, irreversivelmente, a população portuguesa, nomeadamente a do interior e dos pequenos centros populacionais, no que aos Cuidados de Saúde Primários se refere!
Se a moda pega ainda vamos ter a Ministra da Educação a mandar celebrar uma Missa de Acção de Graças pelo sofrimento descabido e pelos maus tratos que tem inflingido, continuadamente, a todos os Professores!
Se a moda pega ainda vamos ter o Primeiro-Ministro a mandar celebrar uma Missa de Acção de Graças pelos Portugueses a quem tem proporcionado, de forma irreflectida, uma vida instável, difícil, um sobrevier a custo e um navegar, financeiramente, à vista...

4 comentários:

Mize disse...

A propósito, não estará na altura da Missa dos dois anos de desaparecimento do PSD, enquanto líder da oposição? E se dantes se dizia, sobre algo bizarro, que depois de ver uma galinha a dançar tudo era possível, agora já se pode dizer que depois do dir. geral dos impostos ter mandado rezar uma missa (blá...blá...), tudo é possível. E mais bizarro do que tudo é assistir às asneiras grosseiras de Sócrates e saber, com dois anos de antecedência, que vai, para nosso mal, voltar a vencer as legislativas...
Já dizia Zéca Afonso que "a formiga no carreiro ia em sentido contrário". É o que nos acontece.

Manuel Damas disse...

Uops...
O que me irrita profundamente é ter de concordar consigo, minha querida Maria José.
O PSD está, nitidamente...desaparecido em combate!
Sócrates ganha, não por mérito, mas por demérito das oposições.

Cristina disse...

Se um dia a moda pega ... o país inteiro manda rezar missas por isto e por aquilo.
O que me deixa tranquila, é que sei que Deus não entra na onda de falsos moralismos.
Ora aí está outro assunto que me irrita ... profundamente!
Para libertar a raiva, dou umas boas gargalhadas, o que já não é mau! De todo!

Manuel Damas disse...

E as suas gargalhadas, Cristina, são um espanto...e contagiam!