quarta-feira, 8 de julho de 2009

4º MARCHA DO ORGULHO NO PORTO



EU VOU!

10 comentários:

Ricardo disse...

Caro Professor...

Eu, heterosexual, me confesso...

This blog is on fire!!!

Não vou à marcha porque não me enquadro. Mas não sou homofóbico.

Aliás, não terá essa marcha algo de homofóbica também? Homofóbica contra quem é hetero.
Se a luta é pela igualdade de tratamento, então que sejam iguais... nunca vi nunhuma marcha no Mundo todo organizada por heterosexuais... pelo orgulho de ser hetero!!!

Abraço e boa marcha...

Di disse...

Olá

Caro Ricardo...

Eu, homossexual, me confesso...

Também concordo que "This blog is on fire!!!"

Não vai há marcha porque não se enquadra? Porquê? Por não ser homossexual?
É que esta marcha não é para os homossexuais. É sim em luta de direitos humanos básicos. Neste caso especifico, dirigido a questões LGBT.
Mas para quem se quiser informar mais um pouco, por exemplo sobre o manifesto (onde poderão verificar que se fala também de direitos fundamentais), deixo aqui o site da mesma.

www.orgulhoporto.org

"Aliás, não terá essa marcha algo de homofóbica também? Homofóbica contra quem é hetero."

Bem não compreendo esta afirmação. Deve ser de ainda ter só 18 aninhos.
Vejamos, quem tem fobia a heterossexuais, não é homofóbico, porque isso é homofobia.
É sim heterofóbico.
Até hoje ainda não conheci ninguém que o fosse.


"Se a luta é pela igualdade de tratamento, então que sejam iguais..."

Concordo plenamente... =)


"nunca vi nunhuma marcha no Mundo todo organizada por heterosexuais... pelo orgulho de ser hetero!!!"

Bem... eu faço parte da organização desta marcha desde os 16 anos. E não é só homossexuais a organizar. Infelizmente existe mais pessoas heteros a ajudar do que LGBT. Pelo simples facto de terem medo de dar a cara.

Quando insinua que esta marcha é só para os LGBT dizerem que tem orgulho de o serem, tem toda a razão.
Porque eu tenho orgulho em:

- Resistir á homofobia;
- Resistir a bocas na escola;
- Resistir ao facto de ter conhecimento de pessoas que são despedidas porque se assumem LGBT;
- Resistir ao facto de na rua as pessoas quando olham para mim pensam primeiro que eu sou hetero, e que depois de eu cumprimentar o meu namorado com um beijo na boca me gozam...

Por isto tudo, sim... eu tenho orgulho... em viver, e lutar por uma sociedade que não exclui. Muito pelo contrario, que aceita a diversidade.

Eu, que infelizmente ainda tenho de lutar por visibilidade, para primeiro conquistar os meus direitos (que são de igualdade), e depois sim... Exigir a invisibilidade, porque quero demonstrar afecto publicamente seja a quem eu quiser, sem ter medo de ser discriminado, maltratado, e quem sabe... MORTO.

Eu Diogo Silva.
Também chamado pela sociedade hetreossexista, por:
Paneleiro;
Bicha;
Roto;
Anormal;
"Que nojo";
Repugnante.

Tenho orgulho em no próximo sábado, ir a uma marcha, que não retira nada a uma sociedade, que luta pelo direitos de todos e todas, e na qual eu faço parte da organização.

Espero que todos os que acham possível uma sociedade melhor, estejam presentes.

Manuel Damas disse...

Olá Ricardo...
Pois eu vou à Marcha, porque me enquadro!
Enquadro-me na luta pelo direito à felicidade!
Enquadro-me na luta pelo direito ao Amor!
Quanto à Marcha, sendo Padrinho oficial há dois anos consecutivos, não a considero heterofóbica...bem pelo contrário. É aberta a todas e todos que se preocupam com o direito de cidadania a amar e ser amado, seja Homem, Mulher...ou outra coisa qualquer!
Mas tenho pena porque conhecendo o Ricardo...acho que se enquadraria na Marcha, em plenitude.
Um grande abraço

Manuel Damas disse...

Meu querido Diogo...
Li o teu post enquanto as lágrimas me caíam pelo rosto.
E mais não é necessário escrever...
Obrigado por teres deixado o teu testemunho.

Di disse...

Já agora... e para concluir.
Deixo um link de um site que explica muito bem o que é isso do orgulho hetero.

orgulhohetero.org

Manuel Damas disse...

:)))
Obrigado

Ricardo disse...

Boas,

Em primeiro lugar, para não passar por inculto, eu sei a diferença entre homofobia e heterofobia... foi apenas um jogo de palavras. Pensei que fosse perceptível.

Eu não vou à marcha.
Não é a maneira, nem é o caminho.
É demasiado espalhafatoso. Não é uma manifestação "normal". Como normal entenda-se, como exemplo, a recente dos professores. É necessário aquelas vestimentas todas espalhafatosas? Mas é uma marcha por direitos ou é uma feira de vaidades?

O proprio nome "4ª marcha do orgulho no Porto". Não define o que é a marcha. Orgulho? Orgulho em ser o que? Homossexual? Não ser homofóbico? Onde diz que é por uma luta de igualdade?

Caro Professor, o senhor não me conhece bem para dizer que me enquadraria. Porque, na verdade, não me enquadro mesmo.

Abraço e boa marcha.

Di disse...

Olá outra vez...


"Em primeiro lugar, para não passar por inculto, eu sei a diferença entre homofobia e heterofobia... foi apenas um jogo de palavras. Pensei que fosse perceptível."

Ainda bem que sabe qual é a diferença, que é na orientação sexual de quem é discriminado. Ambas as situações são reprováveis.
Mas convenhamos que tod@s nós sabemos que heterofobia é um bocado difícil existir. Afinal estamos, como eu referi em cima, numa sociedade hetero-normativa.
Onde tudo o que sai da suposta "norma" é censurado, e não me venham dizer que são as pessoas LGBT que discriminam os heteros.
Isso é a mesma coisa de dizer que o feminismo é igual ao machismo mas com os géneros ao contrario.
Se assim acharem... demonstram certamente o facto de serem incultos.


"Eu não vou à marcha.
Não é a maneira, nem é o caminho.
É demasiado espalhafatoso. Não é uma manifestação "normal". Como normal entenda-se, como exemplo, a recente dos professores. É necessário aquelas vestimentas todas espalhafatosas? Mas é uma marcha por direitos ou é uma feira de vaidades?"

Pois... como é que sabe?
Já foi a alguma?
Viu pela televisão?
Sim existem pessoas Transexuais e Transgéneras que vão à marcha... e ainda bem. Espero que saiba o significado de cada uma e a diferença entre elas.
Infelizmente no Porto ainda não passam uma mão de gente. Porque será?
hummm...
talvez em Portugal não existam...
Já sei... são discriminad@s?
Será?

Faço o desafio de estar presente.
Assista e participe com os seus próprios olhos. =)

E sim... esta manifestação não é normal.
Porque, como também disse em cima, nós não estamos só a lutar por direitos, lutamos pelo direito à diferença... para termos direitos à indiferença.


"O proprio nome "4ª marcha do orgulho no Porto". Não define o que é a marcha."

A nome completo é Marcha do Orgulho LGBT no Porto.
Fica reduzida para Marcha Orgulho Porto, para mais fácil comunicação..
E a sua sigla é MOP.
É uma marcha "no" Porto e não "do" Porto, exactamente porque esta marcha não é para as pessoa do Porto.
É sim uma marcha para todos aqueles (no mundo) que lutam por igualdade, seja de que forma for, e que se realiza no Porto...


"Orgulho? Orgulho em ser o que? Homossexual? Não ser homofóbico?"

É lógico que eu não tenho orgulho de ser homossexual.
O orgulho nasce para confrontar esta sociedade...
Demonstrando que nós não nos sentimos mal em sermos como somos, e que exigimos igualdade.
Já expliquei em cima no que é que tenho orgulho... em resistir.


"Onde diz que é por uma luta de igualdade?"

Bem... não foi ver o site.
Deixo outra vez: www.orgulhoporto.org

Veja o Manifesto deste ano, e dos anos anteriores. E pode ser que descubra em todos a "luta pela igualdade". =)

Manuel Damas disse...

Meu caro Ricardo...
Tantos estereótipos que vão nessa cabeça!
Marcha espalhafatosa?Não...marcha de gente normal, que quer ser normal, que quer que a aceitem como normal, que merece ser aceite como normal...até porque paga os seus impostos como gente normal.
A marcha dos professores...
Oh Ricardo...mas você por acaso sabe quantas daquelas pessoas que você não acha normais são professores?
Mas tantos, Ricardo...
Bem...
Tenho pena que não se "atreva" a ir à marcha...ver "in locco" para depois sim poder opinar.
Quando lhe disse que se enquadraria foi porque achei que era um homem preocupado com o direito à felicidade, seja ela qual for.
E, se quer que lhe diga...continuo a achar.
Um grande abraço

Manuel Damas disse...

Olá Diogo.
Li e reli atentamente o que escreves.
Surge um discurso coerente, orientado, consistente e reflectido.
Espero ler-te mais vezes...faz bem a todos os que lêem...e isso é também uma responsabilidade social...e essa também é uma forma de activismo.