sexta-feira, 3 de julho de 2009

Lilly Allen - Fuck you very much (video "THE BIG FAT GAY COLLAB!" by steviebeebishop)

Uma outra forma de lutar contra a Homofobia, irreverente mas que chama a atenção de forma provocante mas frontal!
E a música fica no ouvido...

7 comentários:

bisturi disse...

Caro guru da sexologia:
Nem tudo é defensável , nem tudo se defende...
faço aqui a minha declaração de interesses: SOU ASSUMIDAMENTE E FRONTALMENTE HOMOFÓBICO...
Sim ... não me sinto atraído fisicamnente e sexualmente por homens...
E DEPOIS...?
sou menos que os outros por não ser modernamente ALINHADO?

Que me importa que a associação americana de psiquiatria e a OMS já há muitos anos não considerem a homossexualidade uma doença...PORREIRO , PÁ!!!

Respeito as opções de vida de cada um ... mas não me impinjam aquilo que não quero e travestido de maneirismos esquisitos e folclore repugnante !!!

Sei que me vais lançar os cães no meu encalço..mas paciência, cada um é como é !!!

ESTE VÍDEO É DO PIOR PARA QUALQUER CAUSA ... MESMO A MAIS ESTRANHA!!!

lumiere disse...

caro amigo
tsvs s ver que tinha que ir chamar o inem
tb era so descer do 6 para o 3 piso
lol
va abraços

Gundemarus disse...

"Fuck you very, very much..."
Excelente o video e a musiquinha. Até dá para dedicar como no "pUgrama" do Sr. Zé Néves.
LOL

Manuel Damas disse...

Meu caro Bisturi...
As minhas desculpas por só agora responder, mas precisei de tempo para conseguir afastar a fúria que o teu "post" me causou, para agora sim, te poder responder de forma asséptica.
Dizes que "nem tudo é defensável"...
Falas de quê?
De ódio?
De verdades inconfessáveis?
De medo?
De perseguição?
De injustiça?
De hipocrisia?
De infelicidade?
É que tudo isso se pode chamar à colação quando falamos de homossexualidades, que é o mesmo que falar de Afectos.
Sim, porque é de Afectos que estamos a falar.
Sim, porque estamos a falar de pessoas que se amam e que têm direito a fazê-lo, independentemente de serem do mesmo sexo ou não.
Falamos do direito a ser feliz...que penso que ainda sabes o que é, ou que pelo menos ainda te lembras.
Espero que nunca deixes de desejar ser feliz...ainda que duvide que ainda o sintas, tendo em conta a caterva de aleivosias que aqui escreves...
Mas vamos em frente que ainda há muito para te dizer e quiça tentar ensinar...ainda que o outro tenha dito "burro velho não tem andadura"...que penso que não se aplique a ti...espero, sinceramente.
"Sou assumidamente homofóbico (...)não me sinto atraído por homens"...
Apesar de não entender o motivo dessa tua súbita e quase descontrolada declaração pública de interesses, chamo, todavia a atenção para o facto de esqueceres e baralhares conceitos.
Podes não te sentir atraido por homens...estás no teu direito, mas isso é totalmente diferente do conceito de homofobia...recorda, ainda que longínquas as noções que aprendeste nas aulas de Psiquiatria. A fobia é o medo, o pavor, o ódio...
Mas depois continuas afirmando uma outra calinada..."não sou modernamente alinhado"...
Mas falas de quê?
Consideras modernidade o gostar, o querer, o desejar, o amar?
É que eu espero que nunca deixe de ser modernidade o querer, o poder e o conseguir amar alguém, especialmente se for retribuído.
Tanta confusão que vai nessa cabeça, Bisturi...
Mas afundas-te ainda mais quando te atreves a contestar um princípio de uma das mais conceituadas associações medicas mundiais...a APA.
Logo tu que te gostas de exibir como um supostamente conceituado e moderno clínico, actual e actualizado, seguidor dos itens veiculados mais recentemente pelas mais conceituadas instituições medicas mundiais.
Quanta contradição meu caro...
Helas!
Falas de" opções de vida"?
Mas a orientação sexual não é uma opção há dezenas de anos!
Até a OMS já se pronunciou sobre isso...ou será que também duvidas e repudias a OMS? Ínvio caminho esse...creio que foi trilhado também por Hitler, Mussolini, Franco e Salazar...
Não são "maneirismos, nem folclore"...é um modo diferente de dizer..."Amo-te!"
Ainda te lembras quando o disseste da ultima vez de forma sentida?
É que para outros olhares podia ser considerado maneirismo estranho, digo eu!
Quanto ao vídeo, mais não é do que uma outra forma, mais divertida, mais irreverente, mais provocadora de chamar a atenção.
Agora e para finalizar...
Tu que te dizes cristão...
Achas justo aquilo que escreves quando apenas falamos de Amor?
Talvez sim, ou não pertenças tu a uma Igreja que em vez de protectora, de inclusão, dialogante, acolhedora e defensora das causas dos oprimidos, se está a tornar cada vez mais crítica, opressora, marginalizadora, perseguidora e proibitiva.
Espero que estas minhas palavras te consigam fazer reflectir.
No próximo sábado, marcharei na primeira linha da frente da "Marcha do Orgulho no Porto" para, com esse contributo, dar a cara, de forma orgulhosa, por todos aqueles que querem poder amar e gente como tu se atreve a proibir.
No próximo sábado eu e muitos mais marcharemos com vaidade pelo direito ao amor, pelo direito aos afectos, pelo direito à felicidade.
Mas marcharei também por aqueles que dentro do armário têm medo ou ausência de forças para lutar pelo direito a serem felizes, porque ainda há gente como tu que se atreve a tentar oprimi-los.
Deixa o ódio-medo e deixa os outros tentarem ser felizes, e tenta tu também...se já não tiveres desistido
Abreijos, Bisturi

Manuel Damas disse...

Um grande abraço, lumiere.

Manuel Damas disse...

Abreijos Gundemarus...

FM disse...

Que interessante diálogo aqui vai... (sorrisos)
Abraços.