sábado, 29 de dezembro de 2007

"SAM"-14ª emissão- comentário após a emissão


Um comentário ainda a "quente", sem ter tido oportunidade de ver a gravação.
Tenho de confessar...
O programa de ontem representou uma dose, astronómica, de adrenalina pelas, chamemos-lhes assim, "contingências" que o condicionaram.
Quando decidimos chamar à emissão de ontem "Tipo Show", não foi uma veleidade. Na realidade a nossa intenção era apresentar um programa completamente diferente, que seria tipo um "show" de fim de ano.
Assim, teríamos:
- Um "chef de cuisine" de um dos hoteis de 5 estrelas da Cidade do Porto que iria confeccionar um prato, dito de cozinha afrodisíaca. Previamente contactado e com a sua anuência, foi combinado com a direcção da televisão a sua deslocação. E, como é meu doente, teria a certeza absoluta da sua colaboração. "Contingências" impediram a concretização da mesma.
- Um grupo de música de câmara, que actuou, recentemente, na Casa da Música e que cobrou 2.500 euros de "cachet" . Depois de conversações, acabou por aceder em deslocar-se ao estúdio, de graça, para actuar em dois momentos. Estaria certo da sua presença até porque sou amigo do director do grupo há mais de vinte anos. "Contingências" impediram a sua deslocação.
- Uma taróloga que iria fazer uma brevíssima abordagem do ano 2008. Somos amigos. "Contingências" impediram a sua presença.
- O transformista que iria actuar em dois momentos. Tendo em linha de conta todas as "contingências" anteriores, fui eu mesmo buscá-lo a casa, para ter a certeza que nada nem ninguém conseguiria impedir a actuação do Filipe.

Após todas estas contingências, sentia-se nos bastidores, uma enorme tensão nervosa, na expectativa de que tudo corresse bem e de que a receptividade, por parte dos espectadores, fosse boa.
Até porque era um programa com um figurino completamente diferente.
Até porque iríamos trazer um transformista para actuar o que pode constituir um momento controverso.
Até porque estávamos perfeitamente cientes de todas as "contingências" anteriores.
E porque queríamos, acima de tudo, que fosse um momento de divertimento.
Até por causa disso, aprimorámos nas indumentárias...
E não podemos, nem conseguimos esquecer, que o facto de sermos lideres de audiência nos obriga a maior responsabilidade e cautela. Mas também nos lança um desafio, cada vez maior, para nos conseguirmos digladiar a nós próprios e, acima de tudo, em agradar quem está em casa, conseguir proporcionar prazer e sairmos com a noção do dever cumprido.
Ainda não consegui ver a gravação porque a nossa "praxis" é que primeiro seja a Maria José e depois eu.
De qualquer modo, estou ansioso.
Mas, ao mesmo tempo, com a noção do dever cumprido.
Termos recebido 17 telefonemas e 5 sms o que, para uma hora, significa um êxito é quase um certificado de garantia.
Termos recebido uma salva de palmas da equipa, no fim da emissão e da "reggie" o grito ..."Parabéns! Excelente programa!"
é um doce conforto...
Depois...
Depois foi beber champanhe, os sorrisos e os risos resultantes da adrenalina que se esvai.
O recordar dos ultimos e mais específicos momentos e...
O regressar a casa!
Acima de tudo fica a noção do dever cumprido e um aviso intra e interpessoal...
Nunca mais vão existir contingências!

42 comentários:

bruno disse...

As contingências fazem parte da existência humana!
Essa é uma das certezas que temos...

nada é certo, tampouco este meu comentário...

tenho mesmo pena de não poder acompanhar o programa.
um dia terei oportunnidade, certamente (será?)!

Manuela disse...

Tinha que vir até aqui conhecer o Senhor que apelidou as Mulheres de galinhas... suscitou-me uma curiosidade imensa.
Não podia deixar de o Ler.
Apesar de todas as "contingências" tudo está bem quando termina bem.
Já agora um Feliz 2008.

Olá!! disse...

Hehe as "galinhas" são curiosas...

Ainda consegui dedilhar um sms, mas infelizmente só isso...
Apesar de tudo o que tinham programado o programa foi óptimo e mereceram todos os elogios.
É, de facto nos pequenos pormenores que se vê a alma das pessoas.
Obrigada Professor, mais uma vez, por ser uma pessoa especial.
Apesar de não estar em condições ainda passarei aqui antes do "reveillon"
Beijos

Sunshine disse...

Com todas as contingências ( lição a retirar: não confiar em pacientes e conhecidos que prometem trabalho sem remuneração)mostraram ser óptimos profissionais e sabendo que "The show must go on", fizeram um óptimo espectáculo à custa do vosso talento.
Beijinhos.
Para a Olá!!, melhoras rápidas e beijimnhos também.

Manuel Damas disse...

Um dia quem sabe!
Quase de certeza!
:)
Até lá...sobram os comentários que sempre dão para uma noção, ainda que não muito precisa!
:))))))))))))))))

Manuel Damas disse...

Oh Manuela...a questão das "galinhas" mais não foi do que uma provocação...politicamente incorrecta!
Duas das pessoas que mais adorei no Mundo são Mulheres...a minha Mãe e a minha filha mais nova.
Por isso...estou perfeitamente à vontade!
Espero que tenha gostado do que leu e que volte. Será bem recebida!
Sempre!
Independentemente de ser galo, galinha, garnizé, franga, frango ou outra qualquer ave, caseira ou selvagem!

Manuel Damas disse...

Um beijinho enorme, "olá" e espero "falar" consigo antes da passagem 2007/08

Manuel Damas disse...

Minha querida CC...não devemos ser injustos!
As contingências não partiram dos amigos e conhecidos que rometeram trabalhar de graça. Desses, nenhum falhou até porque, daqueles que considero Amigos, muito raros são os que falham...a não ser, por "força maior"...O problema é quando as instituições não têm ou não querem ter passada larga...

Sunshine disse...

Não é um dia quem sabe, é no próximo ano professor!
E o que é isto dos comentários "darem para uma noção, ainda que não muito precisa!"
Está a desconfiar da nossa objectividade? :))))

Sunshine disse...

Eu´não utilizei a palavra "Amigos", mas conhecidos. São coisas muito diferentes!
Desculpe se fui injusta, mas foi o que depreendi do que li.

Manuel Damas disse...

Minha querida CC...há, por vezes, razões que a própria razão desconhece, já dizia o poeta...
Mas não peça desculpa...o meu discurso teve que ser politicamente correcto e por isso, ainda não é o momento de pôr os pontos nos ii e os traços nos tt...e espero que nunca seja necessário.
A Porto Canal está a crescer, muito e como instituição que é, por vezes sente algumas dificuldades em acompanhar projectos demasiado ambiciosos...vamos ter que dar tempo ao tempo e adequarmos as respectivas velocidades!
:)))))
Mas tudo está bem, quando acaba bem!

Waldorf disse...

Tenho um GRAVE problema, os gajos do lar só querem sintonizar o canal Playboy a essa hora, não me deixam ver o Canal Porto enm á lei da bengala.
O que me receita sôr doutor?!
Que exame de diagnóstico complementar devo fazer?
Acha que devo ir a internar num qualquer hospital para ser operado?

Waldorf disse...

E já agora, aconselha-me uma operação a quê?

Diga-me por favor, sôr doutor, estou que não posso...

Statler disse...

À libido, tens uma libido que já não libida nada!

Oh Manéli, aqui o je dispensa conselhos, ok?
Tou cansado da tua cassete hospitalar!

Passa bem, de preferência a correr.

Waldorf disse...

Velho avisa aí os teus neurónios que para tu conseguires pensar é preciso eles, os neurónios, não percam o contacto uns com os outros.
Pelo que vejo eles não se têm encontrado uns com os outros nos ultimos tempos, andam a modos que de candeias às avessas!!


Já agora sr. Médico, o que receita aí ao meu sócio?

Manuel Damas disse...

Antes de mais, Wal,,,não é "estou que não posso" mas sim "estou que nem posso"....é uma forma mais emblemática de proferir a mesma frase e que, desta forma, adquire, inclusive mais sonoridade!
Quanto a estratégias de intervenção...
Hummmm....
Um qualquer toque rectal, por mais prazeroso que eventualmente se tornasse(por libertação de um qualquer possível fecaloma, obviamente)seria sempre, demasiado invasivo!
Internamento,na sua provecta idade também já não sou adepto!
Se ainda consegue perceber para que serve toda a zona circundante ao umbigo ou seja, para urinar...significa que a sua mente ainda não se apagou totalmente.
Por isso eu, cá por mim, não ia mais longe...ficava mesmo aqui!
:))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))

Manuel Damas disse...

Meu caro e mais cordato Sta...
Essa da cassete hospitalar não colhe!
Desde que regressei dos EUA que não faço Medicina Estatal o que significa que não posso nem quero ter discurso hospitalar...Que, no vosso caso, não seria bem hospitalar...antes misericordial ou mesmo de centro de saúde!
Aí na província penso que os recursos, graças á socretina criatura, são cada vez mais escassos...digo eu!

Manuel Damas disse...

De qualquer modo Sta, meu caro, quando precisares da Viagreta e vieres a correr ter cá com o "je", vou assobiar para o ar e lembrar-te o teu cansaço em relação ao meu discurso!
Ta????
:P

Statler disse...

Meu barato, viagrete (coloquei virgúla antes do viagrete), sou daqueles que nem se lembra que ele existe, se é que me faço entender!

Quanto ao hospitalar. Não foi com intenção que me descrevesses as viagem que tens feito, ou os sitios onde tens pernoitado que eu me referi a ele. Aqui o cota tb já esteve em muitos cantos deste mundo que por sinal é redondo!

-Cansas-me quando te colocas a debitar doenças existenciais e depois inventas doenças para mim. Fico preocupado contigo e não gosto do sentimento-

Ah, gostei de te saber de carne e osso, agora até me custa mais tratar-te de forma antipática.
É, olhos que vêem coração que sofre.

Xiiiii.... mas que é que me deu, costumo ser mais conciso. Deve ser falta de ciso!

Manuel Damas disse...

Meu caro Sta...
Antes de mais deixa-me dizer-te, aliás perguntar-te, porque gostas tu de te fazer de duro?
Alguma disfunção relacional?
Não necessitas de responder...
Poupa-me o tempo e o trabalho de te ler!(como vês também sei morder!)...
:)))))))))))))
Viagens?
Relatórios?
Meus????
Apenas falei de Washington, nada mais....uma breve referência de valor decimal.
Não tenho orgasmos, mentais, com o relembrar do meu percurso académico.
E, por favor, poupa-me o acto de me chamares pastor com todas as letras. Não preciso que me chames a atenção cada vez que virgulas o teu discurso.
Até aí ainda consigo chegar...
:))))))))))))))
Sou um Homem de Afectos, com prazer e orgulho!
Gosto de me preocupar com os outros...significa que existo...e gosto que os outros se preocupem comigo...significa que tenho existência perante os outros!
Uops...
Tens interior???????
:)))))))))

FM disse...

Permitam tentar, pela segunda vez, colocar aqui a minha análise "critica" ao último SAM TV.
Foi interessante, apesar de eu preferir os programas com título e assunto definido... O/A Slim esteve bem (faltava-lhe um pouco de silicone para tanto espaço livre... risos). Fez tão bom trabalho que a Mizé já não sabia se era Ele ou se era Ela... (Eu ajudo, era um ele vestido de ela... risos)
Penso que o programa perdeu com algumas das chamadas, principalmente as longas e as que servem só para marcar presença no programa... sugiro que reduzam as intervenções e "cortem" o excesso de cumprimentos... (oipiniões!)
Dress Code... IMPEC, devia(m) estar sempre assim (- Ouviu Prof!?!)
De resto nada mais há a acrescentar além de um PARABÉNS justo e merecido... Agora, penso eu, há que reunir para preparar um NOVO ano com as necessárias (poucas) correcções...
Votos de um SAM TV 2008, no mínimo, tão bom como o 2007.
Bom Domingo!

Statler disse...

Manual Damas, não há necessidade de tanto alarido, afinal de contas isto são apenas palavras. Não stresses...


Um ano cheio do que mais desejares.

Uma nota fora Statler:
- Gostei de ver o programa e de te escutar.
Apenas uma critica e na tentativa de ser construtiva. Tenta, se é que te interessa a critica, corrigir um pouca a dicção. Falar mais pausadamente.

Manuel Damas disse...

Olá Francisco!
Já faltava o atento comentário!...
Eu achei, depois de o ter visionado, um programa delicioso...

Manuel Damas disse...

Meu caro Sta...
Não são stresses. São apenas formas diferentes de manifestar os meus Afectos!
:)))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))
Quanto à dicção...não é fácil!
Tenho um rápido ritmo de intervençao e de troça de argumentos e tenho receio que se perca a acutilância!
De qualquer modo, também não é assim tão má!!!

Manuel Damas disse...

Mesmo para idosos moucos!
:))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))

Statler disse...

Ok, compreendi-te, you are perfect!
:))))))))))))))))))))))))))))

Manuel Damas disse...

EU NÃO DISSE QUE ERA PERFEITO!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
Bem pelo contrário...

Statler disse...

hummmmmm...

Manuel Damas disse...

Pronto...
Está bem...
Sinto alguma pequenina, muito resquício mesmo, dificuldadezinha em lidar com as críticas!
:)))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))

Statler disse...

E eu gosto de as conhecer, mas doi-me ouvi-las.
Xiuuuu... esta foi em tom de segredo.


Dá cá aquele abraço!

Manuel Damas disse...

Afinal Sta, não me pareces tão mau como gostas de fazer crer!
Uma Máscara protectora?!
:))))))))))))))))))))

Waldorf disse...

Isso, mima o velho, ele depois não te larga o consultório! Eu estou a avisar!

Manuel Damas disse...

Não sejas ciumento, Wal...

Waldorf disse...

Aviso-te... ele é hipocondriaco... vai querer consultas, exames, análises e remédios que nunca mais acabam...

Eu estou a avisar, só isso!

Manuel Damas disse...

É a minha sina...

Waldorf disse...

Eu sei que (en)sina... Já li no perfil!

Statler disse...

Esse velho sempre foi um ciumento, só eu sei o que a Idalina sofreu com ele!

Waldorf disse...

Velho, o que te deu para andares atrás de mim de janela em janela?
Sempre desconfiei que tu e a Idalina tinham um 'affair', nunca te disse nada por causa da nossa amizade que já vem do berço!
O Amor da Idalina é muito mais recente, vem dos tempos de cama, do lar, claro!

Manuel Damas disse...

Porque foi ler o meu perfil, Wal?

Manuel Damas disse...

Idalina...nome lindo!

Waldorf disse...

Porque me chamou pastor, stôr?

Manuel Damas disse...

Mera provocação!