quinta-feira, 12 de abril de 2007

PERDOA, MAS ESTE VAI UNICA E EXCLUSIVAMENTE PARA TI!


Mão muito amiga fez-me chegar este poema que sinto-me obrigado a transcrever, tão só e apenas porque me identifico totalmente...

"NÃO É A DOR QUE QUERO ENTENDER (ESSA DOI E PRONTO),
MAS ESSE MISTÉRIO DE DUAS ALMAS
QUE NÃO SE TOCAM NO FÍSICO
E TÊM QUASE UMA UNIDADE NA IMORTALIDADE

MAS É ISSO QUE QUERO!...!

Carlos Eduardo Bronzoni

6 comentários:

Ruy disse...

A imortalidade todos nos queremos isso...Mas so eu é que a tenho mas não conto o segredo...

Cristina disse...

A vida é amor, goze-a.

A vida é promessa, cumpra-a.

A vida é um hino, cante-o.
A vida é um combate, aceite-o.

A vida é aventura, afronte-a.

A vida é a VIDA, defenda-a.
A vida é felicidade e o professor merece-a.

Beijinhos e até amanhã no Fórum

Manuel Damas disse...

Eu não quero a imortalidade, Ruy!Apenas quero a felicidade!

Manuel Damas disse...

A vida, Cristina, merece ser vivida, concordo em pleno.O problema é quando damos corda às horas para andarem mais depressa, para que chegue o doce momento do desligar, ritual que se renova todos os dias.

kidzao disse...

Assim, como que renascido com a ida a essa misticamente fabulosa cidade, te declaro, Amigo, que, já tendo digerido o momento passado em que fizemos Magia - termo consensual -, estou bem tranquilo, muito embora haja muita tinta, ainda, para gastar!...
É ao som de Mozart que te falo (por palavras) que a amizade, entenda-se Cumplicidade, se pauta por momentos que, como a delicada e mágica guitarra orgulhosamente portuguesa, merecem ser apreciados e degustados e vividos, tal como o que entre nós se passou e, com toda a vontade (mútua), se voltará a passar.
Ainda há muitas perguntas a fazer, muitas outras a responder...o que interessa, indubitavelmente, é o facto de, para nós, haver o prazer (muito esquecido nos tempos que correm) de falar, digo Palavrar.
A Magia, para florescer como floresce a mais bela das flores, quer, sim, ser regada. No entanto, se se lhe dá demasiada água ela acaba por transbordar e murchar. Desta forma, há que saborear cada gota de Maravilha presente nas palavras e nos olhares de cada um!
Voltarei em breve, aliás, muito brevemente.

Grande Abraço,
Nuno N. Ferreira.

Manuel Damas disse...

Vem outra vez e serás bem recebido.Não te esqueças, todavia, que os Afectos devem ser vivenciados...mas não precisam de ser catalogados.