domingo, 29 de abril de 2007

UMA NAO-NOITE...



Mais uma não-noite se cumpriu...
Música, muita.
Rostos, todos diferentes, no entanto, todos iguais...sem significado.
Sorrisos muitos, tantos.
Máscaras...umas, superficiais.Outras, bem coladas.
Frases de ocasião, biunívocas, a todo o momento, mas sem conteúdo.
Regresso a casa, a estas paredes, a estes espaços, a estes recantos que construímos pouco a pouco, a dois, que pingam memórias, momentos, sorrisos, carícias...
Um filme que teima em repetir-se sempre.
Aqui, salta um sorriso.
Ali, um olhar.
Mais além, um toque.
Lá atrás, uma carícia erótica.
Por todo o lado, memórias de Amor!
A NOSSA casa que passou a minha casa.
Até a titulação doi.

12 comentários:

Patrícia disse...

hoje estou vazia de palavras...tenho medo do que sinto e naquilo em que me estou a tornar

Manuel Damas disse...

Enquanto a Patrícia não decidir o que quer, não sai desse limbo!
Decida-se, com a garantia de nada ter garantido mas, pelo menos, saia dessa indecisão.Um beijo enorme.

Patrícia disse...

lutar por quem diz que gosta de nós mas que não nos quer no momento é lutar por nada e para nada.desistir é deitar fora aquilo que se sente

tb disse...

valeu a rosa mesmo que escura como a noite...
ando fugida mas não perdida :)

joana disse...

Professor,hoje sinto-me perdida,aquelas cicatrizes que eu achava que se estavam a coser,voltaram a abrir e a sangrar,doloroso?Muito,está dificil conseguir continuar em frente,entre quatro paredes vem a memoria,uma voz,um cheiro,uma palavra,a lembrança daquele carinho,enfim tudo o que me vem a memoria me faz lembrar momentos passados,pensei que conseguia ultrapassar,mas como tambem sou uma pessoa de afectos,continuo a amar,e sei que o continuarei a fazer por mais dor que isso me traga,não se escolhe quem se ama,ama-se e nada mais há a fazer,senão tentar continuar a seguir em frente...
Hoje disseram-me uma coisa e é bem verdade,"...a vida é uma peça de teatro que não permite ensaios,por isso,canta,chora,ama e ri intensamente,antes que a cortina se feche e a peça termine sem aplausos...."mas nem sempre é facil de o fazer,quero tentar ser feliz,mas acima de tudo quero lutar pelo que quero...
Professor a vida nem sempre são rosas,há que atravessar os espinhos que nos surgem, mas com isso aprendemos e tentamos não voltar a cometer os mesmos erros...
Professor para si como sempre pois bem o merece,aquele beijo cheio de carinho e amizade,só tenho grande pena de não o conhecer pessoalmente,mas acho que todas as pessoas deviam ter um professor como o senhor nas suas vidas
Seja muito feliz é o que mais lhe desejo...

Manuel Damas disse...

Com esse lutar por nada e para nada eu não concordo fortemente.Lutar é uma coisa.Para quê...Logo se verá.Acredite em si, Patrícia e pare de ser derrotista!

Manuel Damas disse...

Tem andado fugida, realmente, tb...Mas ainda bem que não anda perdida.Um beijo

Manuel Damas disse...

A vida, realmente, Joana, é um palco onde somos os actores...em nós está a possibilidade de escolher o tipo de papel...e, como o tempo pássa, demasiado depressa, o meu conselho é que escolha o papel principal...seja ele o de ganhadora ou de perdedora.De actrizes terciárias...não reza a história.Um beijo do tamanho do palco da vida...

Mar da Lua disse...

E tu meu querido Manel??? em que palcos te escondes que em nenhum te encontro?

Manuel Damas disse...

Patuchinha, meu anjo...no palco da vida, dobrado sobre mim próprio, para tentar sobreviver...E não está fácil, nada fácil mesmo, minha amiga querida.Um beijo na ponta de uma lágrima.

Mar da Lua disse...

Querido Amigo: Tenho tantas saudades de estar no mesmo palco que tu! Porque não tiras uns tempinhos e não vens até à capital para descansares no meu colo?

Abraço imenso

Manuel Damas disse...

Minha querida Patucinha...Não foi coisa que já não me passasse pela cabeça, uma fuga até Lisboa, para poder fechar os olhos e descansar no teu colo amigo.Mas...tanta coisa se vem passando que, neste momento, seria impensado sair do Porto.Mas não te preocupes...essa ida está prometida...aliás, Jurada!Um beijo enorme com imensa saudade e necessidade da tua paz