sexta-feira, 25 de abril de 2008

25 DE ABRIL


Passam hoje 34 anos sobre o 25 de Abril.
34 anos sobre o dia em que um punhado de homens, motivados pelos mais diferentes motivos, se uniu num esforço conjunto para tentar instaurar a Democracia em Portugal.
A tentativa de voltar a colocar nos palcos internacionais um País que se manteve, durante décadas, isolado e praticamente afastado de todas as realidades internacionais.
Se foi este afastamento que protegeu o País da II Guerra Mundial e toda a devastação consequente, foi também ele que colocou os portugueses afastados de todos os indícios de Modernidade.
Um exemplo, apenas, a ilustrar a realidade de então...era proibido beber Coca-Cola em Portugal...nem sequer existia à venda!
E foi este afastamento que provocou o enorme atraso para que Portugal acordou com as primeiras horas da Revolução dos Cravos.
34 anos depois coloca-se a pergunta que se impõe...
"Valeu a pena?"
Penso que sim.
Portugal conseguiu provar ao Mundo que era possível desencadear uma revolução, até ás ultimas instâncias, sem derrubar uma única gota de sangue.
Mas foram momentos complicados aqueles que então se viveram, com a instabilidade, com a perseguição política, com a intriga, com as tentativas de instauração de regimes ditatoriais no nosso País.
34 anos depois, penso que valeu a pena ainda que exista tanto e tanto que podia e devia ter sido feito e se mantém no báu dos sonhos...
Até quando?

9 comentários:

lumiere disse...

bem depois de uma temporada a trabalhar que nem moiro depois de acontecimentos que .....pronto ca estou eu de volta a tertulia!
como o professor bem sabe nao vivi o 25 de abril de 74 ! porém muitas vezes pergunto-me se nao será preciso haver hoje!
ja alguem dizia "Senhor falta cumprir-se POrtugal"! sinto que a revolução trouxe muita coisa de boa, mas falta que consigamos estar ao nivel de muitos outros paises da europa!
no dia de hoje nao importa a cor politica, apenas importa o ideal que os Capitães de Abril lavaram avante no Largo do Carmo contra tão infame governo!
34 quatro anos depois, e falando e ouvindo as histórias que os meus pais me contam e que tão religiosamente os meu avós maternos fazem questão de relembrar ao lanche, olhando os campos semeados com os mais diversos produtos agricolas ( o sim que prazer é poder ainda poder ir aos terrenos e tirar uma bela alface, ........)

valeu apena esta reviravoltya do regime que nos proporciona tanto hoje em dia e mais que tudo nos proporciona a tao bela liberdade de expressão!
um abraço cheio de cravos

FM disse...

Valeu BEM a pena.
Abraço e Bom Programa.

Sunshine disse...

Era pequenina na altura, mas lembro-me de no pós 25 de Abril ainda se falar em surdina sobre política... não me lembro dos comícios em que participei ao colo da minha mãe, mas lembro-me de cantarmos Grandola Vila Morena e Uma gaivota voava, voava (não sei se este é o nome correcto das músicas). Prezo muito a liberdade conquistada e deliciei-me quando, ontem, o meu filho de 8 anos veio-me contar o que tinha aprendido na escola sobre o 25 de Abril.
Beijinhos

Patti disse...

Claro que valeu a pena.
O que correu mal são erros inerentes a todas as mudanças. Claro que alguns se pagam caros, mas falhas vão sempre existir.

Noutro dia o Luís Castro, jornalista de guerra que regressou ainda agora do Iraque, disse de pois de constatar tanto terror, que mais importante que a liberdade e a democracia é a segurança.
E ainda penso nas palavras dele, porque apesar de tudo em Portugal não estar como devia ser, este país ainda é muito bom de se viver.

Manuel Damas disse...

Ainda falta cumprir Portugal, "lumiere"...

Manuel Damas disse...

Obrigado Francisco. Um abraço.

Rui Rebelo disse...

manter viva a memória de Abril é um exercicio à nossa liberdade

Manuel Damas disse...

Nada seria sem o meu passado, CC, mas nada seria se me tivesse contentado com ele. Um beijinho

Manuel Damas disse...

Continuo, Patti, a ser muito exigente e a desculpar. com enorme dificuldade, os erros por omissão.
Um beijinho grande