quinta-feira, 10 de abril de 2008

EXPRESSÕES QUE SE TORNARAM POPULARES...


Como surgiram e com que base, certas expressões que o tempo tornou vulgares?
Aqui ficam algumas e as suas respectivas explicações.

"TIRAR O CAVALINHO DA CHUVA"... Era uma expressão usada quando se pretendia que um qualquer convidado ficasse mais tempo e a quem, como tal, era dado o conselho de guardar o cavalo seguro porque a espera iria ser demorada.

"SAIR À FRANCESA"... Antigamente sair à francesa era um acto de cortesia muito usado em França e que depois se generalizou e que significava não se despedir de ninguém. Este tipo de comportamento, actualmente, é considerado uma enorme falta de cortesia quando, antigamente, era demonstração de educação. Mudam-se os tempos, mudam-se as virtudes.

"SER MAIS ANTIGO DO QUE A SÉ DE BRAGA"... A expressão justifica-se e generalizou-se porque a Sé de Braga começou a ser construída em 1128.

"TER MEMÓRIA DE ELEFANTE"... Relaciona-se com o facto dos elefantes serem animais que memorizam tudo o que aprendem. Cientistas da Universidade de Sussex, em Inglaterra, concluíram que os elefantes reconhecem sons reproduzidos e memorizados muitos anos antes.

"QUEIMAR AS PESTANAS"... Esta expressão prende-se com o passado, antes do aparecimento da luz eléctrica e em que se recorria a lamparinas ou a velas para a iluminação. Nessa época a luz era tão fraca que era necessário colocar a chama muito próximo dos olhos para conseguir iluminar e ler um texto. Tão perto que, muitas vezes, se queimavam, as pestanas.

"À GRANDE E À FRANCESA"... Quando há 200 anos o General Junot e os exércitos de Napoleão chegaram a Portugal impressionaram o povo pela ostentação e pelo luxo. Assim se criou e perpetuou a expressão.

"DAR UM LAMIRÉ"... Significa dar uma ideia e relaciona-se com as notas musicais lá-mi-ré, obtidas com um diapasão, notas estas que podem ser uma introdução de uma qualquer melodia..

"DO TEMPO DA MARIA CACHUCHA"... A cachucha era uma dança espanhola do século XVII que ficou na moda quando a bailarina austríaca Fanny Elssler a dançou na Ópera de Paris. Em Portugal, nessa altura, foi criada uma versão portuguesa, com letra humorística.

"LÁGRIMAS DE CROCODILO"... O crocodilo quando come uma presa engole-a sem mastigar. Para a concretização do processo, tem que abrir muito a mandíbula e, com a consequente pressão, comprime as glândulas lacrimais, provocando a libertação de lágrimas.

"ERRO CRASSO"... Relaciona-se com um erro de estratégia militar que um dos Generais de Roma Antiga, Marco Crasso, cometeu na batalha contra os Partos e que implicou uma extraordinária derrota para o exército romano. Tudo por causa de um erro de Crasso.

"ANDAR EM FILA INDIANA"... O tipo de caminhada que os índios do continente americano usavam para se deslocar, de modo a que os que iam atrás apagassem as pegadas dos da frente.

"NÃO PODER COM UMA GATA PELO RABO"... Significa estar muito cansado e está relacionado com o facto de se achar que a gata é menos veloz e mais leve do que o gato.

"TER PARA OS ALFINETES"... Antigamente os alfinetes eram objectos de adorno caros que as pessoas abastadas usavam de forma bem evidente, como prova de riqueza. Assim se perpetuou a expressão com o significado de abastança.

"DOSE DE CAVALO"... O cavalo por ser um animal de porte elevado necessita de doses elevadas de remédio para que se consiga obter o efeito desejado. Assim se eternizou a expressão.

"GATOS PINGADOS"... Remonta a uma tortura japonesa que consistia em fazer pingar óleo a ferver em cima do condenado. O suplício, porque era de uma crueldade atroz, habitualmente tinha uma assistência reduzida e assim continuou a usar-se a expressão, significando pouca gente.

12 comentários:

jC disse...

wow!
que bela lista de destravadores de conversas.

não fazia ideia da origem da expressão da maria cachucha. obrigado.

Manuel Damas disse...

Seja bem vindo e espero que volte.
Abraço

Blue Velvet disse...

A que gostei mais foi das lágrimas de crocodilo...
Beijinhos e veludinhos

Patti disse...

Bonito, o lamiré.

Manuel Damas disse...

Beijitos, "azulinha"...
Tem andado fugida!

Manuel Damas disse...

Olá Patti.
Seja bem vinda.
Espero que goste do espaço e que repita a visita.
Já fui ao seu espaço retribuir a simpatia.

liamaral disse...

Muito interessante Professor!

Alguns não fazia ideia!

Parabéns mais uma vez!!

Beijinho :)

Olá!! disse...

Conhecia os termos sem conhecer a sua história... obrigada :)))
Beijosssssssssssss

** Jo@ninh@ ** disse...

Post "muita" giro!!

LOL... gostei =D

Beijinho, professor!

Manuel Damas disse...

Obrigado, lia. Um beijinho grande

Manuel Damas disse...

Beijito, "Olá"!

Manuel Damas disse...

Tenho sentido a sua falta por aqui **jo@...