quinta-feira, 1 de março de 2007

ANIVERSARIO



Porque sou um homem assumidamente de afectos...
Parabéns Patrícia!
E a flor não foi escolhida por acaso.

6 comentários:

Cristina disse...

Parabéns à Patricia!!!

Apesar de não a conhecer, acabo também por querer dar-lhe os parabéns

Costumo encontrar aqui os seus comentários e o que posso dizer é que é uma menina, que sabe o que quer, ou pelo menos, esforça-se por conseguir alcançar os seus objectivos. A sua natural insegurança, tem a ver com o que a vida ainda não lhe mostrou.

Patricia, ainda vais encontrar uma série de pedregulhos no teu caminho mas sei que com a tua determinação passarás por todos eles.

Parabéns, meu Anjo! Mil beijinhos.

Manuel Damas disse...

A Patrícia é uma rapariga inteligente, mas sofrida!
Daqui a alguns anos perceberá que os afectos também implicam perdas, mágoas mas e fundamentalmente, crescimento!

Patrícia disse...

bem que fiz eu para merecer tal prenda?digamos que fiquei verdadeiramente espantada em ambos os casos.
professor, obrigada!agora diga-me o porquê da escolha desta flor
Cristina, obrigada também, porque sem me conhecer não se absteve de tal comentário que me fez bem ao ego.

Manuel Damas disse...

Meu anjo...um carinho não necessita de justificação...
Quanto à flor...digamos que uma bonita flor escurece quando nuvens surgem e passam pelo horizonte!
E quando essas nuvens que passam geram uma lágrima...Mais comentários??? :)

Patrícia disse...

não professor, não são precisos mais comentários...gostava que as nuvens dessem lugar ao sol...
19 anos...e já caí tanto e em tanta coisa e sozinha sempre...sozinha caí e sozinha me ergui...
se na vida não podemos ter tudo o que queremos...porque não podemos ter apenas uma coisa que queremos?
às vezes considero-me com sorte a mais nas coisas em que me desleixo,e com azar que chegue no que me aplico...
gostei muito da flor:-)

Manuel Damas disse...

Patrícia...dê tempo!
Há-de ter muita coisa na vida e, principalmente, muita coisa boa!
Mas as nuvens também surgem e, o fundamental, é arranjar estratégias de "copping" para aprender a lidar com elas e, isso, só mesmo o tempo lho dará!