sábado, 24 de março de 2007

FORUM DA SEXUALIDADE 23



Mais uma emissão ocorreu.
Cumprida a obrigação-devoção creio, sem falsas modéstias, que o programa correu muito bem.
Fluiu com rapidez, com naturalidade, com sentido de humor, com pedagogia...
É fantástico o poder de uma máscara...
Felizmente, para mim, que sou capaz de trabalhar, ainda que em estado afectivo pouco estável.
Por tudo isto é que,cada vez mais, acredito que as depressões existem porque as pessoas perdem a força e a vontade.

11 comentários:

Patrícia disse...

apetece-me dizer que a vida é desgastante demais...que as pessoas são egoístas demais e que nesta vida nada é suficientemente justo..actualmente tudo se desgasta cedo demais...e tudo o que num dia parece certo no dia seguinte não é mais que uma recordação...e somos sempre pisados pelas pessoas a quem mais damos...dar demais é mau...

Manuel Damas disse...

Não!
Desculpa Patrícia, mas discordo veementemente!
Dar demais não é mau!
Dar demais nunca pode ser mau!
Dar demais nunca poderá ser demais!
Até porque a dádiva assegura a noção do dever cumprido e impede o sentimento de culpabilização por falta de investimento!
Nunca se arrependa, por favor, de ter dado tudo!
Fê-lo porque, nesse momento, valia a pena...e a isso chamo honestidade na vinculação afectiva!

Cristina disse...

O caminho é para a frente porque atrás vem gente!!!

Cristina disse...

Às vezes
Luiz Fernando Veríssimo

"A tristeza pode ser intensa, mas jamais será eterna"
A felicidade pode demorar a chegar, mas o importante é, que ela venha para ficar e não esteja apenas de passagem...

Patrícia disse...

mas ela nunca vem para ficar...vem sempre só e apenas de passagem...é como o vento em dias de verão...

Cristina disse...

O tempo apaga o que o tempo escreve
e o tempo cura o que o tempo fere.
As nossas procuras hão-de ter um fim
As nossas perguntas,
Têm resposta sim!

Sei que tudo tem o seu tempo
Mas também sei que o tempo é curto
E que a estrada é longa demais
Por isso é preciso ser como o vento
e sem perder o sentido, tentar ser feliz ... sei que serás capaz!

Para ti, Patricia, um sorriso!

Patrícia disse...

às vezes sinto-me estúpida...
e depois alguém por quem nunca fiz nd vem e diz-me o mundo devia ser feito de pessoas como tu...e eu pergunto-me...como eu?mas eu que sou tão diferente de tudo o que me rodeia...de quem ninguém gosta a 1ª vez que me vê...
esta semana professor, tive cerca de 70 pessoas no auditório a aplaudirem-me, outras a pegarem em mim em ombros, e poucas a virarem-me a cara...
mas no fim, sensação de dever cumprido, sensação de ter sido eu e ter sido "desumana" para ser humana e justa por alguém. fui feliz aí...

Manuel Damas disse...

" O tempo cura o que o tempo fere!"...Gostei muito dessa frase, Cristina.

Manuel Damas disse...

Como vê Patrícia, as coisas vão avançando e, mais lenta ou mais rapidamente, a menina vai começando a renascer.Ótimo!Um beijo grande e encorajador.

Patrícia disse...

mas como dizia o professor no outro dia....quando se chega a casa já não há a presença mesmo que "platónica" por quem retirar as máscaras de todos os dias...
e as máscaras ficam e pisam-nos ainda mais, vivendo de lembranças ainda tão frescas e perfeitas entre turbilhões de desilusões e confusões.nada nesta vida é para sempre...lá isso é verdade...e mais, já lhe aconteceu começar algo sabendo qual seria o fim?porque tenho sempre que acertar?por vezes gostava de me enganar...

Manuel Damas disse...

Para mim, Patrícia, o que doi mais...é precisamente esse chegar a casa e não ter com quem ou por quem tirar as máscaras...Enfim!