sexta-feira, 8 de fevereiro de 2008

ENTREVISTA AO "FREQUÊNCIA JOVEM"...


Aqui fica uma entrevista que dei à Rádio Mangualde e que acabou há pouco de passar no programa "Frequência Jovem"!

1- Hoje em dia ainda se “cora” quando o assunto é sexo?

MD - Depende.
Em termos genéricos, depende prioritariamente da faixa etária e do contexto sócio-cultural.
De qualquer modo “corar” já não é a reacção mais habitual.
O mais vulgar é o riso, nervoso, ou a gargalhada anormalmente sonora.
Mas é antroposociológico.
O Ser Humano foi habituado a reagir ao desconhecido ou aos fenómenos que conhece mal primeiro com o medo, a fuga e, numa segunda fase, com o riso.
São mecanismos de gestão do stress, já ancestrais.
Um e outro são estratégias para gerir ou lidar com o que, ainda na actualidade, não se conhece ou se conhece mal.
Ainda hoje a sociedade portuguesa procura, desesperadamente, formas de efectuar a gestão das Emoções e a integração dos Afectos.
Foram décadas de condicionamento pelo “peso pesado daquilo que não se fala”!
É, ainda hoje, o silêncio ensurdecedor das Sexualidades.

2- Os meios de comunicação têm ajudado nesta luta para a educação sexual ou deturpam ainda mais os valores?

MD - Os “media” têm tido algum papel interventivo no sentido da renovação das mentalidades, nomeadamente em termos de divulgação dos Afectos.
Têm, todavia, culpa quanto à forma como ainda hoje transmitem e difundem estereótipos e preconceitos.
A comunicação social é o 4º poder mas o seu papel poderia e deveria ser mais assertivo e interventivo.
Podia, só por si, ser o motor de uma re-engenharia de comportamentos, de uma renovação de mentalidades que passaria, inclusive, pela criação da Educação Sexual no meio escolar, desde que disso fizesse bandeira...se assim o quisesse.
Mas, neste contexto, os “media” têm, nitidamente, omitido o seu poder...têm-se demitido da sua função social, da função pedagógica que tantas vezes exercem, nem sempre da forma mais correcta ou no sentido mais adequado.
Em termos nus e crus, se a Comunicação Social o tivesse querido, dando voz a tantos milhares de portugueses, a Educação Sexual em Portugal seria, hoje, uma realidade.

3- A Homossexualidade continua a ser considerada uma aberração, uma anedota ou antes começa a ser vista como simplesmente uma opção sexual?

MD - Antes de mais, permita-me uma correcção...A Homossexualidade não é uma opção. A Homossexualidade é uma orientação sexual. Ou seja, não se escolhe, não se opta por ser Homossexual.
É-se Homossexual.
Nasce-se Homossexual.
Pode-se, todavia, aceitar e integrar ou rejeitar, não ver, não saber ver ou não querer ver.
Mas está lá!
De qualquer modo, já foi criado suporte legislativo que pune a desigualdade de direitos com base na questão do género, mas ainda falta fazer muito, no terreno.
De qualquer modo parece estar a ficar tudo mais liberal, aparentemente.
Tenho, contudo, receio que mais não seja do que uma moda, uma suposta modernidade, feita de avanços e de retrocessos, pequenos remendos mal colados.
Mas um qualquer dia teremos que, efectivamente, evoluir.
A Modernidade não se compadece com sectarismos, nem com sexismos.
O Homem, independentemente da faixa etária, da raça, do credo, do sexo, da orientação sexual, do índice sócio-económico e da formação académica, tem direito a ser feliz.
Neste contexto, logicamente que outra opção não teria do que ser a favor da felicidade e da liberdade, no sentido da responsabilidade.
Assim sendo, sou tranquila e assumidamente a favor dos casamentos entre homossexuais.
Considero obsceno que um casal que pretenda oficializar a sua relação afectiva e cumprir os ditames da sociedade tendo acesso a todos os direitos e deveres, inclusive os financeiros, se quiser casar o tenho que fazer noutro País, se forem, ambos, do mesmo sexo.
Tenho pena que Portugal ainda não tenha sabido evoluir em cidadania!
Tenho pena e sinto indignação que amigos e amigas minhas, do mesmo sexo, tendo decidir oficializar a sua relação através da instituição Casamento, se tenham visto obrigados a fazê-lo em países ditos civilizados, no caso específico no Canadá!
Neste sentido e respondendo à sua pergunta seguinte digo-lhe, sem qualquer hesitação, que não tenho qualquer objecção à adopção de crianças por casais homossexuais. Prefiro crianças desejadas e, como tal, amadas, seja por casais heterossexuais ou homossexuais do que não desejadas e, em consequência, institucionalizadas, com todos os condicionalismos de que são vitimas.
Prefiro que as crianças sejam desejadas, respeitadas, amadas, não me interessando a orientação sexual, nem a cor dos olhos, nem a estatura dos adoptantes.
É, muito mais do que o direito à diferença, é o direito à indiferença!

4- Quais os perigos e as possibilidades que a Internet trouxe para este tema da Sexualidade?

MD – A Internet é um fabuloso veículo de Informação/Formação. Segundo Cooper e a sua Teoria dos Três A’s, ela expandiu-se de forma extraordinária devido ao Anonimato, ao fácil Acesso e por ser A baixo custo.
Por outro lado, em termos de Sexualidades, é com a Internet que ocorre a democratização da pornografia. Deixa de ser um tema tabu, de ser olhada com pudor, para ficar à distancia de uma tecla e, como tal, ao dispor de todos.
Todavia, como em todos os processos evolutivos, também a Internet apresenta os seus benefícios e malefícios.
A Internet também apresenta o seu lado escuro, obscuro, a parte do “iceberg” oculta, através dos “chats” e das salas de conversação. Protegido por um monitor, escondido no anonimato, eu posso deixar voar a imaginação e, em segundos, transformar-me, numa figura iconográfica, por exemplo um surfista de um metro e oitenta, loiro, olhos verdes e 18 anos de idade.
Mas eu sou livre para o fazer.
Depende da intenção com que o faço.
Através da Internet posso usar um mar de possibilidades para enganar, ludibriar, agredir, invadir, assediar, violentar, violar...
E é este um dos grandes, senão o maior, perigo da Internet!

5- Educação Sexual na escola primária, sim ou não?

MD – Educação sexual nas Escolas...Já!
Em todos os graus de ensino.
Obrigatória.
Com avaliação.
Elaborei, há algum tempo, um programa de Educação Sexual, com um tronco comum que, depois, consoante a faixa etária e o grau de ensino, seria abordado de forma e com profundidade diferentes.
Em termos genéricos apresenta três grandes áreas do saber, depois fragmentados em diversos sub-itens e são elas...

- as Sexualidades propriamente ditas
- a Integração dos Afectos
- a Profilaxia Pedagógica

É ridículo que em Portugal andemos a discutir a possibilidade da Educação Sexual no meio escolar desde 1984!
Ou seja...há 24 anos que andamos a discutir se sim, se não ou se talvez.
É obsceno!
Repare...
O estado da arte actual...
Em 2005 foi criado o GTES (Grupo de Trabalho para a Educação Sexual), presidido por Daniel Sampaio.
Três anos depois e mais de um milhão de euros gasto, o que mudou?
Absolutamente nada.
É dantesco!
Há falta de vontade e de coragem politicas para resolver a questão.
Ainda por cima é uma questão que os alunos exigem e os pais aceitam.
E não é legítimo dizer que não há Professores formados especificamente na área das Sexualidades porque é uma inverdade. Eu próprio, através do Centro de Formação do Sindicato de Professores de que sou Presidente da Mesa da Assembleia Geral tenho, todos os anos, leccionado um Curso de Pós-Graduação em Educação Sexual.
Por mais irónico que pareça, temos um Governo de maioria, dito ideologicamente da Esquerda Moderna e que fez desta questão uma das suas bandeiras de campanha eleitoral.
Em 2005 Portugal assinou a Declaração de Montreal, “Saúde Sexual para o Milénio”, defendendo e exigindo a Educação Sexual nas Escolas.
É uma hipocrisia politica.
Um discurso e uma pose para consumo externo...uma outra realidade, completamente diferente, para consumo interno.
É grotesco!
É escandaloso que ainda hoje, em 2008, ao longo de todo o Curso de Medicina ou no Curso de Enfermagem, não haja uma única disciplina de Educação Sexual ou de Sexualidades. Para os estudantes de Medicina oficialmente as Sexualidades são tabu, excepto quando se referem a doenças. Mas as Sexualidades são uma enorme realidade que vão muito para além dos quadros clínicos.
Lamento dizê-lo mas há, ainda hoje, em Portugal, uma enorme iliteracia, um imenso analfabetismo na área das Sexualidades e dos Afectos.

6- A religião é um entrave a uma boa educação sexual ou é difusora dos “bons princípios”?

MD – A religião e refiro-me à que é maioritariamente professada em Portugal ou seja, a religião católica é a grande responsável pelo estado de desinformação que existe em Portugal em termos de Sexualidades e de Afectos.
A Igreja Católica ainda hoje continua a chamar à masturbação o “pecado contra a natureza”.
A Igreja Católica ainda hoje defende que o sexo deva ser única e exclusivamente para o acto da procriação.
A Igreja Católica ainda hoje olha para as Sexualidades à luz do pecado, do pecaminoso, do vergonhoso, do sujo.
E parte daí todo o pudor com que, ancestralmente se abordam estas questões.
A Igreja Católica hoje e cada vez mais se transforma numa Igreja de exclusão, em vez de uma Igreja de inclusão que fosse capaz de receber, apoiar, proteger e acarinhar os mais desprotegidos e marginalizados.
A Igreja Católica ainda hoje proíbe o uso do preservativo aconselhando, como único método para evitar a disseminação da SIDA a abstinência, verdadeira solução medieval!
Olhe que ainda hoje a Igreja Católica continua a considerar proscritos grandes nomes da Ciência e das Letras...falo de nomes como Kant, Galileu ou Sartre, para apenas citar alguns.
E com este regresso à missa em Latim e à celebração de costas para os fieis e em “aparente comunhão exclusiva com Deus”, nada de bom se antevê.
Por tudo isto a Igreja tem uma enorme quota de responsabilidade na realidade das Sexualidades em Portugal.
Para terminar, gostaria de vos agradecer a iniciativa de abordarem ao microfone da rádio as Sexualidades e de me colocar ao vosso dispor para colaborar, dentro das minhas possibilidades, nesta ou noutras iniciativas.
Obrigado.

18 comentários:

Statler disse...

Perguntas muito interessantes!!!

Manuel Damas disse...

Olha...obrigado pelo elogio!
Fico contente que tenhas apreciado apenas as perguntas!
Bj
:D
Que a algália se te entupa de grumos, grossos e duros e teimem em contrariar a lei da gravidade querendo ascender pela uretra!!!
Já agora...também alguma coceira e uma total paralisia dos membros superiores.
Vês como sou meiguinho!
Bj...agora já mais satisfeito!

Statler disse...

A inveja que vai para aí!!!

Manuel Damas disse...

Nop...
Apenas Afectos!
:D

Mize disse...

Sim senhor doutor.

agora coloque a vírgula onde quiser

Manuel Damas disse...

Aiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii...
Não me obrigue a colocar a virgula que isso é uma torutra.
A dicotomia...
A dualidade!
A ética da hesitação!
A tortura da escolha!
pois...
Zeuzinha!
Hoje estou assim!
Para a catarse.
Para a libertação!
Prepare-se...jovem idosa!
:))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))

Mize disse...

Muito bem...tá que na se guenta! fiquei que nao pudi.
E eu tou muito bem disposta, logo disposta a tudo, tá. vnha lá a sua catarse.

Manuel Damas disse...

Assim será!
E o que tem que ser feito...tem muita força!

Statler disse...

Tou na cusca...

Manuel Damas disse...

Vai cuscando...
BJ!

parvinha disse...

Muito bem!
Educação sexual para todos, há tanto adulto mal informado temos que começar pelos mais jovens.

Adopção entre casais do mesmo sexo, uiiiiiiiiiiii!!!!!!!!,olhe que sei o que digo, hipocrisía completa, é melhor ter uma familia que dá maus tratos?que educa mal?
que não sabem dar afectos e educação?, por amor da santa poupem-me!!!!!!!

Igreja, uso do preservativo, nem me atrevo a falar, cambada, desculpe, com tanta DST, deviam ter apenas bom senso, é pedir muito?

Beijinhos e desculpe hoje foi descarga(risos)

Patrícia disse...

Sim sim perguntas muito interessantes como diz o Statler...agora as respostas é que já não sei lol, qualquer diz ainda lhe fazem uma estátua de tanto que anda a ficar conhecida...mau mau Manel!lol

Manuel Damas disse...

"Parv" meu anjo!!!!
Não tem que pedir desculpas!
A menina só verbalizou algumas das muitas realidades que por aí existem!!!!!
Desculpa têm que pedir os que usam todas essas Máscaras...se tivessem coragem!

Manuel Damas disse...

"conhecidA"?????????
Bem!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
Loura!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
Eu arranco-lhe o perucão!!!!!!!
:)))))))))))))))))))

Patrícia disse...

pronto foi erro do teclado professor...calma!!!lol
perucão????grande ofensa!!!!
relações cortadas lol

macaw disse...

Ameeeeeeeeeeeeeeeen! :)

sexo... forma mais linda de celebrar a vida e tratam-no assim, como um estranho a evitar!

quanto aos homo, em portugal ainda estão quase todos no closet! aqui em Inglaterra, ainda existe homofobia, nem todos aceitam! Mas, em geral a mentalidade é outra, mais aberta. Os homossesuais não têm medo de admitir que o são e conversam sobre isso com a maior naturalidade!

bom fim de semana
bjinhos

Manuel Damas disse...

Cortadissimas!!!
:))))))))))))))))

Manuel Damas disse...

Oh "mac" a isso chamo estados civilizacionais evolutivos diferentes...
É uma pena!!!