domingo, 3 de fevereiro de 2008

"SEXUALIDADES, AFECTOS E MÁSCARAS"-19ª emissão, comentada


Estive a ver, a ouvir, a observar, a avaliar, a estudar a 19ª emissão do "SEXUALIDADES, AFECTOS E MÁSCARAS".
Enfim, estive a fazer o trabalho de casa.
Já aqui enunciei por diversas vezes, com a autoridade de quem também faz o programa, o trabalho de bastidores, a preparação, a construção que o "SAM" implica.
Passadas 19 emissões posso dizer, sem falsas modéstias, que está um trabalho adulto, sólido, amadurecido.
Mas que não estagnou, cristalizado, parado no tempo e na forma de ser levado até ao grande público.
Quero aqui salientar que fazer televisão em Portugal, em 2008, é complicado porque exige enorme capacidade de invenção, pelos recursos que não abundam.
Fazer televisão, em Portugal, em 2008, num canal pequeno e recente, como o Porto Canal, que muito tem para avançar, até porque só tem um ano de existência, é um permanente desafio que implica uma enorme capacidade de gestão e de digestão dos epifenómenos que vão surgindo.
Fazer televisão, em Portugal,em 2008, num canal pequeno e recente, em directo, obriga, de forma imprescindível, a um enorme trabalho de bastidores, de preparação, de antevisão, de tentar equacionar todas as possibilidades, de tentar antecipar todas as possibilidades e todos os acontecimentos plausíveis.
Fazer televisão, em Portugal, em 2008, num canal pequeno e recente, em directo, para falar de Sexualidades, Afectos e Máscaras, para uma população que sofre de iliteracia de saberes mas e acima de tudo de um enorme analfabetismo de Afectos é tarefa dantesca porque implica fazer sempre, sempre, sempre e sempre...pedagogia. A todo o momento, em permanência, sem oportunidade nem espaço para um qualquer deslize que, em TV, adquire uma dimensão atroz!
Porque fica registado!
Porque é a imagem!
Porque é a imagem que invade, que mostra, que desnuda, que atraiçoa, ainda por cima num estúdio nu, claro e iluminado, sem outro qualquer factor de distracção que não sejam os próprios apresentadores e, acima de tudo, a mensagem...a mensagem, em directo, que não pode conter veleidades, que não pode transmitir inverdades, que não pode ser vítima de sensibilidades ou de idiossincrasias.
E a tudo isto o SAM tem que saber responder...no momento, em directo!
Assim verifica-se hoje que adquiriu uma postura agradável e serena.
De pedagogia tranquila e séria, responsável, atenta e preocupada.
Mas também arejada, provocante, acutilante, com humor.
Mas também interactiva, porque fala e ouve, porque cria espaço.
Nunca esquecendo o extraordinário papel da destruição dos mitos e dos estereótipos, da desmistificação.
Nunca podendo esquecer de usar a arte de explicar tudo de forma básica, prática e natural.
E, acima de tudo, conseguir um agradável momento de televisão em que, durante uma hora, seja possível conversar seriamente mas, ao mesmo tempo, sempre no fio da navalha para conseguir despertar e manter o espectador atento ao que irá acontecer, ser dito ou ser feito no momento seguinte.
E esse, é, também, um desafio atroz.
Será vaidade?
Não!
Apenas a noção da realidade e a coragem de dizer e elogiar, da parte de quem sempre defendeu que o que merece ser feito merece ser bem feito, por um lado, mas também por quem nunca foi adepto de homenagens e elogios póstumos...as críticas mas também os elogios devem ser feitos no momento, sem tergiversações, com atenção e carinho mas sem atenuantes.
Por isso, o SAM merece todas as notas de rodapé aqui enunciadas...quiça para memória futura.

12 comentários:

FM disse...

Já tinha saudades de ver o programa... e GOSTEI, como sempre.
Bom Carnaval.

Manuel Damas disse...

Obrigado, Francisco.
Bom Carnaval para si também.
Um abraço

Pedro Ferreira disse...

Excelente programa.
Talvez um dos melhores SAM's até agora.
Parabens!!!

Manuel Damas disse...

Bem...
Obrigado, Pedro!
Já aqui tinha notado a sua falta!

parvinha disse...

Já sabe que vou estando atenta, apenas porque gosto do programa, smpatizo consigo e não perco um, seja á sexta ou ao domingo.
Vou dando as minhas dicas(risos), ah e não tinha falado de algo que gostei, esquecimento(risos) o apelo da Mizé para os senhores não fazerem aquelas coisas na via pública.
Uma boa semana
beijinhos

Blue Velvet disse...

Professor,
se tivesse o seu mail, dizia-lhe uma coisa, como não tenho, não digo:):)
Beijinhos

Manuel Damas disse...

É bom sentirmos que somos apreciados!
Um beijinho bom, "parv".

Manuel Damas disse...

Minha querida "blue" que não seja por isso...

damas.manuel@gmail.com

Olá!! disse...

Concordo contigo, Parvinha, a Mizé esteve muito bem com o pedido de civismo aos Portugueses...

O Professor fez uma coisa feia... uma careta??? de lingua de fora??? hehehe

O programa foi excelente... com o ritmo usual de bom humor, aliado a pedagogia e esclarecimentos em directo.

Manuel Damas disse...

"olazinha"...eu faxi uma caueta puque a Zeuzinha tava-me a irritar...tava, tava!!!

Sunshine disse...

Já sabe que vi o vosso programa e em directo. Notei que cada são mais diversificados os espectadores que participam.
O programa "vai de vento em popo".
Parbéns a toda a equipa, principamente a si e à Maria José.

Manuel Damas disse...

Obrigado, Carla!
Um beijinho especial para si, solidário...
:))))))))))))))))))))