sexta-feira, 12 de outubro de 2007

BASILICA DE FATIMA


Está neste momento a ser inaugurada ( a expressão oficial é "dedicada a Cristo" ) a nova Basílica de Fátima, da autoria do arquitecto grego Alexandros Tombazis, a quarta maior igreja católica do mundo, com cerca de 12.300 metros quadrados, com o nome de Igreja da Santíssima Trindade.
Nada tenho contra mas...80 milhões de euros?
Não será um preço demasiado elevado, para um País como Portugal?
Outra questão se me coloca...
Li, há alguns dias, declarações de um prelado importante na hierarquia católica que dizia que com esta inauguração se assistia à restituição de Fátima a Cristo, havendo como que um reposicionamento da figura de Nossa Senhora.
Mas...
Não estamos a falar do Santuário de Fátima onde, segundo reza a lenda, se teriam dado as aparições de Maria aos pastorinhos?
Então porque esta aparentemente desproporcionada reacção?
Na realidade, na nova basílica, há como que um apagamento da figura de Maria para uma exacerbação da Trindade, até evidenciada pela designação ou mesmo pela criação das 13 portas, 12 das quais serão atribuídas a cada um dos apóstolos...
Mas, talvez isto seja do âmbito da Teologia Cristã e, disso nada eu percebo, nem quero.
Mas acho estranho...

8 comentários:

Mize disse...

Jesus destruiu templos. Era contra a adoração de imagens e pregava a céu aberto. Isto, claro, para nãom dizer que andava de sandálias, que as suas roupas eram mais do que humildes, e sempre e sempre disse que quando queremos falar com DEUS basta que falemos. Sem tecto dourado, sem intermediários, sem fausto.

Tudos estes milhões são obscenos. Fátima vale por si. A fé não necessita de casa própria.

80 milhões de euros davam, apenas, para acabar com a miséria nos lares e orfanatos de PORTUGAL. Isso sim, seria uma digna homenagem a FÁTIMA.

A hipocrisia da Igreja incomóda-me até porque sou crente. E incomóda-me porque quero continuar a ser crente.

Manuel Damas disse...

Concordo, plenamente, consigo, Maria José!

FM disse...

Gostei da "parede" que orna o "palco"... com pedaços de ouro, cada um deles a passar por 9 mãos diferentes... Um dia destes, ainda "roubam o ouro ao bandido"...
Respeito todas as religiões... só não aprecio é esta ostentação que "fere a vista" de quem passa fome para ir, neste caso, acender uma vela com os tostões que estão incrustados naquele altar...

Manuel Damas disse...

SE você soubesse o verdadeiro processo de reciclagem, a autêntica "vigarice espiritual" porque passam essas velas!!!

FM disse...

Eu sei, infelizmente... A "fábrica da reciclagem" está atrás daquele "balcão" onde pagamos o "dízimo" pelas velas que pegamos...

Manuel Damas disse...

Pois...uma ultrajante vigarice!!!

reikimt disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
reikimt disse...

Penso não ser o caso tratarmos de questões teológicas, coisa mais que ultrapassada, mas de lembrar-mos de alguns ensinamentos a nós transmitidos pelo Mestre Jesus:
1- O Reino de Deus está dentro de vós. Se o Reino de Deus está dentro de nós, é exatamente neste lugar que encontra-se o Rei, ou seja, Deus, não em templos construídos por mãos humanas.
2- Eu sou o caminho, a verdade e a vida; ninguém vai ao Pai, senão por mim. Com essas palavras não significou ser a pessoa dele o caminho, a verdade e a vida, mas seus ensinamentos, ou seja: o AMOR.
Portanto não trata-se aqui de ser católico romano ou evangélico ("crente"), pois também estes gastam fortunas comprando horários nas televisões de todo o mundo e em construções de templos em cada esquina e arrecadam rios de dinheiro em dízimo (bem mais que na Igreja Católica) e vivem pedindo esmolas nos programas de TV, com seus apelos para que os fiéis paguem o dízimo ao Senhor...
Para mim, tudo é muito simples:
"Consciência de Deus é auto-consciência e conhecimento de Deus, auto-conhecimento"...
Afinal, a Divindade habita em nós...
Deixemos de "discutir o sexo dos anjos" e passemos a vivenciar o AMOR ensinado pelo Mestre.
Precisamos de espiritualidade, não de religosidade proselitista. O mundo está já farto disso. Todas as formas de proselistismo não passam de mera presunção...