quinta-feira, 27 de março de 2008

CASA SOL


Dizem-me que a "Casa Sol" está sobrelotada.
Mas como é possível?
A "Casa Sol" é uma instituição, inaugurada em 1998, que recebe crianças sero-positivas.
É a única instituição, em Portugal, vocacionada para este efeito.
Sim!
Leram bem.
É a única, em Portugal!
Neste momento, num espaço construído para 11 crianças vivem 21!
A Direcção da casa, presidida por Teresa D'Almeida vê-se, permanentemente, na obrigação de recusar novos casos, carregando o peso de saber que dois dos casos recusados vivem da prostituição, nas ruas de Lisboa.
E o tétrico é que o Instituto de Segurança Social, estando ao corrente da situação, apenas apoia financeiramente as 11 crianças que constituem a lotação oficial da "Casa Sol"!
Desde que abriu as portas, a instituição já conseguiu a adopção de 10 crianças e assistiu à morte de outras 12 crianças.
Diz Teresa D'Almeida..."São as crianças do nada!"
E eu, ao escrever isto, de olhos com lágrimas, sinto uma enorme revolta e uma quase incontornável vontade de partir para a violência!
Será que os fantoches que nos governam não vêm isto?
Como conseguirão dormir, minimamente descansadas, a Presidente da "Sol", Teresa D'Almeida e a Directora da "Casa Sol", Inês Gonçalves, sabendo que foram obrigadas a rejeitar dois casos de menores que tiveram que ir para a prostituição para conseguirem assegurar as condições mínimas de sobrevivência às outras 21 crianças que ocupam o espaço e recebem o apoio destinado a 11?
Mas estas socretinas criaturas, chefiadas pelo socretino-mor preocupam-se, no momento, com o novo Aeroporto de Alcochete e com o TGV, enquanto estas crianças, que sabem que nunca terão tempo nem oportunidade para ver estes dois projectos faraónicos, apenas pedem para sobreviver...mais algum tempo!

24 comentários:

Suzana lux disse...

Estou à uma data de minutos a tentar engolir, sim engolir, digerir, sei lá... o que acabei de ler...

No Luxemburgo as crianças ditas não normais, aqui chamadas Handicapées, que incluem todo o tipo de incapacidade, chegam a ter cursos superiores, bons ordenados, casas construidas em função das suas necessidades e alguém ao seu "dispor" 24h/dia 7dias/sem.
Convido os ministros do meu país, a fazer um estágio, neste país, de Luxo (sim afinal).

Que vergonha...
Apetece-me insulta-los...

Fica aqui uma palavra de carinho para todas as crianças de instituições, que não têm o calor do AMOR e ainda lhes é tirado o direito a viver mais um tempo!!!!!!!!!

(Eu vivi numa instituição, sei o que digo...)

Desculpe Sr. Professor mas hoje as Beijocas vão cheinhas de SOL para todas as crianças que nem um Raio pedem...

Parabéns pelo tema, Jinhos

navegadora disse...

Pois é professor, Portugal é pequeno...cada vez mais pequeno, mais triste e desgraçado...as grandezas são para projectos mégalomanos, para os amigos do costume, que estão no sitio do costume. Raio que parta esta gente insensível, que consegue convidar tiraninhos e tiranetes para se banquetearem com a miséria alheia. Protegem-se uns aos outros, a nós resta-nos a revolta, o sabor amargo da injustiça...por vezes a perpelexidade instala-se e pergunto-me" Somos todas Seres Humanos ou alguns só tem forma de Gente? Um beijo para todos os que não aceitam estas situações sem revolta.

Mary disse...

Esperemos ainda que não acabem com a instituição de modo a favorecer o traçado do TGV ou a permitir a extensão da pista de aterragem do novo aeroporto!!!
Tudo é possível...tudo é possível...
:(

Patrícia disse...

é triste saber que este país está num marasmo tão grande, infelizmente é uma realidade para que muitos de nós fecham os olhos preferindo viver na ignorância ou simplesmente, passando ao lado.

Casemiro dos Plásticos disse...

É uma tristeza não só deste governo mas dos outros todos que por lá passaram e mais aqueles !todos poderosos" deste país que nmão ajudam nada e quando ajudam é para aparecer com sorriso amarelo na foto, é vergonhoso!
Se pudesse ajudaria concerteza ,
abraço e bom programa para amanhã.

PDuarte disse...

Está na hora do Porto ter uma instituição do mesmo género.
Se do Governo nem bom vento nem bom divórcio, onde páram as forças vivas daí?
Um abraço amigo.

Manuel Damas disse...

Um beijinho grande, Suzana, cheio de carinho.

Manuel Damas disse...

Mas eu ainda acho que é possível fazer qualquer coisa, "navegadora" para além da revolta solidária. Tem que ser possível!!!!

Manuel Damas disse...

Eu sei Mary...Eu sei!

Manuel Damas disse...

Acho mais inaceitável aqueles que, porque no poder, Patrícia, nada fazem. Esses, não têm desculpa...
Mereciam ser levados ao Tribunal Internacional dos Direitos do Homem!!!

Manuel Damas disse...

Obrigado, Casemiro, pela solidariedade e pelos votos de bom programa!
:)))

Waldorf disse...

Olá Nelito!!!!!!

Manuel Damas disse...

Uma boa pergunta, pduarte...
Uma boa pergunta...

Waldorf disse...

Vim só ver se estavas cá!


E estavas!!!!!

Manuel Damas disse...

Olá doquinhas...

Manuel Damas disse...

Estava à tua espera...
:)))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))

Waldorf disse...

Sou assim tão ansiado?!!!!

Estranho-me, aliás, estranho-te, ou melhor, acho isto tudo muito estranho!!!!

Manuel Damas disse...

Saudades...vocábulo que, segundo dizem, tradução não tem noutras línguas...

Statler disse...

Velho, tu hoje estás mui irrequieto, acho que deves descansar!!!!

Manuel Damas disse...

Hum...
Tanto apelo ao descanso...
Trás "agua no bico"...

Olá!! disse...

É difícil digerir isso Professor... demasiado doloroso tudo o que se refere a crianças.
Por essas e por outras as Instituições de Solidariedade para mim começam a ser um mito... tanta e tanta gente a querer adoptar, mesmo crianças com deficiencias e os entraves continuam.
Miséria de país o nosso...
Beijosssssssssss

Manuel Damas disse...

Compreendo-a, perfeitamente, "Olá"!
Um beijinho grande!

Blue Velvet disse...

Custa engolir uma realidade destas.
Não conhecia esta Instituição nem este drama.
Pobres crianças.
e a pergunta que fica é sempre a mesma: e ninguém faz nada?
Triste demais
Beijinhos, veludinhos e cetins

Manuel Damas disse...

É uma realidade que se torna atroz pelo desplante e incúria de quem manda...