quarta-feira, 19 de março de 2008

SIDA


Lopez disse que a sexualidade moderna era "Juvenil, genital e heterossexual".
Apenas se esqueceu de acrescentar, na minha perspectiva...
"E sem doenças"!
Refiro-me, obviamente, às mais recentes notícias que vieram a lume nesta lusitânia de brandos costumes...
Falo do facto de idosos seropositivos estarem a ser recusados por lares subsidiados pelo Estado com alegação de falta de vagas ou de incapacidades estruturais.
Esta é uma forma de "discriminação camuflada"!
É uma outra forma de justificar o injustificável e agora penalizável por lei...a discriminação dos doentes com AIDS!
Mas agora há mesmo queixas referenciadas e identificadas, que deram entrada na Segurança Social, devidamente documentadas.
Ainda por cima em instituições financiadas!!!!
Faltam, ainda, os inúmeros casos que não chegaram a ser formalizados, por desconhecimento ou por falta de coragem.
Segundo o Instituo Ricardo Jorge estão sinalizados, até ao momento, 2.411 indivíduos seropositivos com mais de 55 anos de idade.
E esta é uma realidade incontornável!
A Sindrome de Imunodeficiência Adquirida seria expectável que viesse, mais tarde ou mais cedo, a atingir as faixas etárias limítrofes...e assim veio a acontecer e a uma velocidade notável.
A terceira e quarta idades, pomposamente designadas por gerontes, são faixas etárias complicadas porque mais fragilizadas pela própria idade, mas também com parcos interesses económicos devido à sua situação oficial de desvinculação laboral e, como tal, condicionadas por um determinado estatuto sócio-económico, vulgarmente designado "reforma"!
E, é preciso assumi-lo, não se tornam atractivos financeiramente!
Ainda por cima, também pela sua idade e pelo seu estatuto social, são um grupo social com fraca capacidade reivindicativa.
Mas esta pode ser uma falsa realidade porque ser velho não tem que ser sinónimo de doente e/ou de pobre.
De qualquer modo há um aspecto que tem que ser equacionado!
Ser velho tem que ser sinónimo de ser gente!!!
E, como tal, merecedor de carinho, de respeito, de atenção, de apoio, de dignidade...
Com direito a falar e a ser ouvido.
Ser velho, inclusive velho doente, independentemente de ser com SIDA ou não, é ter direito a ser e a estar!
É ter direito á vida, em dignidade.
É para estes casos, também, que o Estado se quer Social...ainda por cima quando se trata de um estado ideologicamente de Esquerda...ou, pelo menos, oficialmente.
Sim, porque a Esquerda tradicional, usa como bandeira, a solidariedade social, o facto de estar, pelo menos em teoria, sempre do lado dos pobres, dos velhos, dos doentes e dos desprotegidos!
Ou assim já não é José Sócrates? (desculpe lá mas não consigo tratá-lo por engenheiro, mesmo que com minúsculas...)
O importante é mesmo o novo aeroporto (esta semana é na OTA ou em Alcochete?) e o TGV!
Vergonhoso!!!
E qual é o papel da Igreja Católica nesta questão?
A Igreja não tem que estar, também por vocação, do lado dos desprotegidos?
A Igreja não deve ter, principalmente nestes casos, o papel de denúncia? Mesmo que alguns desses casos de rejeição tenham partido, especificamente, de instituições tuteladas pelas Misericórdias!!!
Na realidade, só me resta dizer...
Tudo está podre neste maldito canto pantanoso chamado Portugal!
Mas calma...
Vem aí a Semana Santa e obviamente que a Igreja se cobrirá de luto e de lamúrias arroxeadas e teatrais!
Fariseus!!!

26 comentários:

Waldorf disse...

Nelito, hoje vim com o propósito de uma consulta on-line!
Quando aperto o dedo mindinho do pé esquerdo sinto uma comichão desgraçada na sobrancelha direita!!!
Podes dizer-me que raio é isto?!

Quantas horas tenho de vida?!

bisturi disse...

Já que ele não respondeu , respondo eu: é o chamado sindrome do dedo-sobrancelha...; dá em marretas que andam na zona e apanham doenças da moda por falta de protecção...eheheh

Waldorf disse...

Bisturi, o que tu queres sei eu!!!
Queres cirurgiar-me todo!!!

Não deixo!!!!

Waldorf disse...

Nelito, esse bisturi pode ser muito profissional, mas eu preciso de uma segunda opinião!!!!

Repito:
Quando aperto o dedo mindinho do pé esquerdo sinto uma comichão desgraçada na sobrancelha direita!!!
Podes dizer-me que raio é isto?!

Quantas horas tenho de vida?!

Manuel Damas disse...

Oh Waldorf...meu caro!
Já que me colocas a questão eu quero dizer-te que não gosto nem costumo dar consultas "on-line".
Falta o contacto médico-paciente!
Aliás, há quem diga que não se deva dizer doente, porque na realidade, pode não o ser, mas sim paciente porque é aquele que espera, que tem paciência para esperar.
Mas adiante porque a questão não foi esta.
Como eu dizia, não gosto de consultas "on-line"...acho que se perde a intimidade...
E, como sabes, a intimidade quando se perde é um dos passos, em definitivo para a quebra de uma relação, mesmo que seja médico-doente/paciente.
Mas voltemos ao que me perguntavas...
Aliás...
Se queres que te diga, verdadeiramente, eu acho obsceno porque condicionante o acto de colocar uma pergunta a alguém...porque limita, porque condiciona, porque corta o momento democrático de alguém que equaciona a pergunta e, por outro lado, estreita a liberdade de quem responde.
Mas voltemos à questão que me colocas...Colocar? Pôr? Equacionar? qual será o verbo mais adequado? É que pôr, põem as galinhas e, que eu saiba, não és galinha...ainda que de fátima. Por outro lado equacionar direciona-me o pensamento para as equações matemáticas e não me parece que seja que queiras uma equação de três simples...Sim, porque os há complicados, obviamente aos três...que era a conta que se pagava, na Idade Média, a quem verificava a virgindade de alguém!
Sim porque a verificação da virgindade da mulher...vai lá, vai. Mas a do homem não sei mesmo porque modestas tarefas e métodos se poderia executar.
Por outro lado, acho mesmo mais pertinente o acto de formular uma pergunta, ainda que este verbo nos direcione para os actos laboratoriais e a enunciação de fórmulas...enunciação também não é feio ainda que se adapte mais a esta fase pascal da morte de Cristo e posterior ressurreição com enunciação ou, melhor dizendo, a anunciação da ressurreição de Cristo.
Por falar nisso...gostavas de te chamar anunciação?

Manuel Damas disse...

Oh bisturi...desculpa lá mas reticências antes de um ponto e virgula, sinceramente, não me parece adequado...digo eu!

Manuel Damas disse...

Oh docas...essa de "cirurgiar-me" todo, promete!
Parece uma promessa libidinosa de inconfessáveis actos prazerosos...
Uaaauuuuuuuuuuuuuu....

Manuel Damas disse...

Oh Waldorf...depois da inquestionável explanação que enunciei acima, antes de responder preciso de um dado fulcral...
Apertas o dedo por dentro do calçado ou por fora?

Waldorf disse...

Damas, a comichão é quando me apertam, e sublinho o 'me', quando ME apertam o dedo mindinho com os dentes, obviamente por dentro da peúga!!!
Mas podias ter dito logo que é tudo por causa dos níveis absurdamente altos da minha libido!!!
Gostava que tivesses sido mais directo na tua resposta, eu sou um homem que gosta de respostas fortes mesmo que me provoquem pontadas na máquina, e quando falo da máquina falo mesmo da máquina, falo do coração e não falo do falo!!!

bisturi disse...

Amigo, a saga anticlerical hoje está-lhe na ponta dos dedos!!!
Estamos de acordo que fazer qualquer tipo de discriminação é abominável e inaceitável, mais quando se trata de doentes que são os mais indefesos.
Também temos de ter cautela com o que sai nalguns meios de comunicação social...e quando se trata de coisas médicas para eles é tudo igual.
As Misericórdias foram fundadas para tratar dos pobres, presos e doentes.
Se este desiderato ainda se mantém é tema para outra conversa.
Importa saber o que realmente se passou ( incapacidade de acolher estes doentes, falta de informação , excesso de "zelo", incúria, sei lá!).
A Igreja Católica é feita por homens que erram...também!
E não se pode esquecer todo o trabalho abnegado de muitos voluntários em todo o Mundo ligado a esta problemática... e à Igreja Católica.
Um abraço e permita-me discordar saudavelmente, mais uma vez.

macaw disse...

Eu concordo plenamente consigo. estes idosos deviam ter todo o apoio possível. muitos deles são abandonados pela própria família, por isso é importante, mesmo importante, que se criem condições para os cuidar da melhor forma possível.

é mesmo lamentável que se tenha cada vez menos respeito uns pelos outros! e esta é apenas uma entre muitas situações vergonhosas que acontece infelizmente em todo o mundo!

bjiinhos ;)

(já teve o seu linguado?!! ihhihi)

Sunshine disse...

Nem Estado nem Igreja estão preocupados com velhos, doentes e ainda por cima sem dinheiro.
O Estado só se preocupa com "dar nas vistas" e com os ricos, a Igreja não sabe o que é!
Não sou católica, não acredito que Jesus fosse Deus, acredito que foi um grande homem, mas se hoje alguém como ele tanto o Estado como a Igreja iriam tratar-lhe da saúde1
Bejinhos

Bel disse...

Olá Doutor

Precisa-se bisturi para operação aos tumores da sociedade portuguesa.

Tudo de bom.

Simplesmente Bel

Manuel Damas disse...

Oh Waldorf, amori, gostomais quando me chamas de Nelito...fazes-me lembrar a Rainha...
Falo do Herman, obviamente!!!
Mas pronto...
Pois dizes-me tu que te apertam o dedo por dentro das meias...Isso não será um calo interdigital?
Não...
pronto!
Tentei!
vamos equacionar outra linha de raciocínio...
Com os dentes...
Hum...
Será que por um mero acaso a placa não te terá caído nas peugas e tu as calçaste nem deste por nada e agora sentes com que se fosse uma dentadura a mordiscar-te no dedinho ?
Hum???
Oh amori...
Tu num podes ter níveis absolutamente altos de libido porque tu dás ares de medires qualquer coisa como 1.67-1.70.
Ora isso não fornece altura à libido, num sei se me entendes!
Dizes que gostas de respostas directas à máquina que não o falo, obviamente!
Eu também não falo.
Directo, directo, só mesmo o Alfa pendulr e mesmo assim se quiseres ir para terras algarvias vais ter que mudar de trem na Gare do Oriente...
Eu sei que é bués de incomdativo...
Era para dizer bueréré, mas tive medo que a menção à tal de Ana Malhoa te deixasse com a argaria intupida...
bai dí, num u fiz...
Num sei se me intendes?!
Eero que esta te encontre de boa saudinha...
Bai dando nuticias...
Deste que se assina...
Adeus oh bai-te imbora...

Manuel Damas disse...

Oh meu caro bisturi...esse seu reparo vai dar-me azo a escrever um post mais detalhado, no geral, sobre essa questão para esclarecer algumas ideias. De qualquer modo, obrigado pela sugestão...

Manuel Damas disse...

Macaw...linguado é todos os dias!!! e não, hoje ainda não tive o meu!
:))))))))))))))))))))))
Um beijinho grande.

Manuel Damas disse...

CC...a Sociedade moderna, como um todo, não se pode preocupar com os velhos e doentes, porque isso assusta:::
Não há tempo!!!!
O que interessa, ns tempos de hoje, é a corrida inglória contra o tempo!!!
Beijinho grande

Manuel Damas disse...

Bel...estou disponível!
Sempre.

Outonodesconhecido disse...

Mais uma atrocidade para aumentar a solidão dos idosos.
Boa Páscoa

Bel disse...

Obrigado. Ainda bem que não é Fariseu.Blá, Blá, blá. Diria mais

Ó Cristo vem cá abaixo ver isto.

Também não é preciso pois com o aquecimento global a subir em flecha, qualquer dia, faremos todos parte do filme

Sodoma e Gomorra parte II

a exibir numa sala de cinema algures num outro qualquer Planeta, com espectadores intergalácticos.

Beijito para si também

Blue Velvet disse...

Ó Prof.
os velhos mudaram-se para sua casa?
Saíram do camarote?
Deram-lhes alta?
É que eles voltam e meia asilam no sítio dos outros.
Confesso que digo isto com uma ponta de despeito e ciúme.
Sim, despeito, porque nunca asilaram lá em casa.
Ciúme porque me retiram a sua atenção.
Ora, não está certo.
É uma injustiça.
Ainda não comeu o seu linguado Hoje?
Atão venha cá: quer grelhado ou au meunier?
E outra: quem é este do bisturi em punho?
este blog está uma confusão.
Volto outro dia.
Ah, beijinhos, veludinhos e cetttttttttttins:))))

Manuel Damas disse...

Um atentado à dignidade, Outono...

Manuel Damas disse...

Bel...diria mais...
"The Best of Sodoma and Gomorra"...

Manuel Damas disse...

Miha querida "Blue"...
Este "blog" não está uma confusão, porque este "blog" é muito organizado!
Quanto aos meus queridos Statler e Waldorf, penso que devem ter ido passar estes dias pascais numa qualquer estância de neve alpina porque também eu não os tenho visto por aqui com a assiduidade a que nos habituaram... Se não passaram pelo seu duas assoalhadas...talvez seja por serem muito exigentes em termos de comodidades mínimas!
:))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))
Agora!
Minha querida amiga...tanto ciume não é bem!
:)))))))))))))))))))))))
Logicamente que prefiro linguado ao meunier...
Pergunta mais escusada!
:)))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))
Quanto ao bisturi...
Pois é um "andante"...um andante pelas ruas e avenidas da vida, como todos nós!
Digo eu...
Não tenho o prazer de o conhecer...
Mas tenho o prazer de o receber, como a todos/as...

bisturi disse...

Caro amigo Dantas, permita-me tratá-lo assim..
O Bisturi é mesmo ser andante e vevente , não fictício!
Não vou abrir aqui o livro da minha vida, não tem interesse nenhum. Embora num post no meu blog está bem explicito o meu nome real e profissional registado na secção norte da Ordem dos Médicos.
" Não tenho o prazer de o conhecer..." , com reticências!
Mas desde já lhe digo que me formei na Faculdade de mEdicina da Universidade do Porto- HSJoão.
Curso de 1978-1984 ! Um poucquinho mais velho que voçê.
Actualmente sou chefe de Serviço de Cirurgia de um centro hospitalar do Minho, especialista de Cirurgia Geral, responsável por um grupo de Senologia e vocacionado para a cirurgia digestiva nomeadamente cirurgia laparoscópica avançada, colaborador e tutor da Escola de ciências da Saúde da Universidade do Minho.
Chega?
Um abraço de amizade e sem constrangimentos e reticências.

Manuel Damas disse...

Oh meu caro bisturi...
Oh caro colega...
Antes de mais o nome é Damas...estropiá-lo para Dantas é ressuscitar os meus traumas da Escola secundária e ouvir de novo os colegas a recitar "Morra o Dantas, Pim!"...
Quanto às minhas reticências, lamento ter sido mal interpretado. Foram inocentes, creia.
Também eu sou do S.João.
Abandonei o S.João quando fui para os EUA e depois, quando regressei, já não retornei à função pública.
Espero que este "qui por quod" tenha ficado sanado.
Afinal somos colegas de profissão, ainda por cima da mesma escola, embora seja você mais velho do que eu e ainda bem!
:)))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))
Um grande abraço e boa Páscoa...e espero lê-lo, sempre, por aqui!
:))))