terça-feira, 25 de setembro de 2007

SEXUALIDADE E TERCEIRA IDADE


Amanhã estarei no Salão Nobre da Câmara Municipal de Amarante a participar nas Jornadas Litorais de Gerontologia : Intervenção Técnica no Processo de Envelhecimento.
A minha contribuição será a conferência intitulada "Sexualidade, Afectividade e Terceira Idade- realidades de um percurso".
Uma nova oportunidade para, de forma pedagógica mas também contundente, continuar a destruir mitos, desconstruir estereótipos e a defender o princípio real, de que a Sexualidade não se gasta nem se esgota com a idade, apenas se modifica mas, acima de tudo, continuando a difundir a exigência de que o mais velho tem direito ao prazer e à felicidade, por mais que a sociedade e a cultura o aceitem ou não!

10 comentários:

FM disse...

E uma das questões que pairará no ar tem a ver concerteza com o facto de os mais novos acharem que os menos novos não fazem ou têm sexo, correcto?!

Mike Matronik disse...

Normalmente não se assume que a terceira idade é activa sexualmente.

Cristina disse...

No sexo como na vida enquanto mais jovens faz-se tudo a correr!
Na terceira idade é-se mais tranquilo saboreia-se o que se faz e afinal os mais velhos não perdem a beleza da vida, têm um outro olhar e forma de estar e apreciar o sexo!!!

joana disse...

Tem as suas vontades,os seus desejos,tal como as pessoas mais novas,e sexo é aconselhavel para todas as idades,e é daqueles prazeres da vida que seja,em que idade for não se prescinde....

Manuel Damas disse...

Logicamente que uma das perguntas foi essa mesma!

Manuel Damas disse...

Um dos graves problemas sociais é esse mesmo, mike...assumir-se que o mais velho não tem direito ao desejo e ao prazer!

Manuel Damas disse...

Na realidade, Cristina, os mais velhos têm desejo e sabem concretizar e aprimorar o desempenho...

Manuel Damas disse...

É outro mito, Joana...O sexo não faz mal ao coração...

Zé do Cão disse...

Quem está a dar opinião, é um jovem quase na 4ª idade, que nunca sentiu falta de apetencia para o sexo. Há na realidade ás vezes é a falta da juventude à mão e com disposição para a prática.
Como depreendem não é a mesma coisa, comer uma cabritinha nova (ainda de leite)no forno, ou comer um bife ainda que seja do lombo, de uma vaca já velha e farta de trabalhar.
Para satisfazer a gula, a primeira come-se mesmo sem a dentura postiça e a segunda, mesmo o bife passado pela máquina ás vezes é intragável.
É nisto é que acho diferença. Também não é menos verdade, que uma dor reumatica ou as preocupações que a reforma chegue para encher a barriga, são motivos de falta de apetencia.
Quero eu dizer, não fazemos nós sexo, mas fazem os gajos sexo connosco, porque nos f. (lixam bem).
Desculpe professor, mas o humor também contribui para um sexo bem gostoso. Ou não concorda?

Manuel Damas disse...

Oh Zé...estou plenamente de acordo consigo.
O humor, para mim, é sinal de inteligência.
Um grande abraço